Solos

TERRAÇOS: mais que indispensáveis, como fazer

Solos

A escolha do perfil de terraço é muito importante e, inclusive, precisa do apoio de um profissional. A estrutura tem a função de armazenar a água do escoamento superficial quando a intensidade da chuva supera a capacidade de infiltração

Engenheira agrícola Graziela M. de Cesare Barbosa, pesquisadora do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar)

Fazer terraços agrícolas é realmente essencial nas áreas de lavoura em nossos solos tropicais? Essa é uma pergunta recorrente dos produtores rurais que veem essas estruturas como um empecilho ao uso de máquinas agrícolas no manejo das culturas. Para responder a essa pergunta, o produtor precisa saber a importância de um sistema de terraceamento no manejo das culturas implantadas e na conservação do solo e da água. O terraceamento é uma prática conservacionista utilizada para diminuir o comprimento de rampa e, consequentemente, a velocidade das águas. Tem a função de reter e armazenar a água do escoamento superficial através da sua interceptação quando a intensidade da chuva superar a capacidade de infiltração de água no solo. Outro entendimento errôneo é de que o plantio direto reduz o processo erosivo e que, portanto, os terraços tornam-se desnecessários. Já foi comprovado que o plantio direto é uma excelente prática conservacionista, reduzindo significativamente a perda de solo, porém a perda de água no sistema não reduz na mesma proporção.

A escolha do tipo de terraço a ser utilizado pelo produtor também é 41muito importante e ne-cessita de auxílio de um profissional competente, pois essa escolha deverá levar em conta o tipo e as características do solo, a topografia do terreno (de-clividade), o regime hídri-co da região, a cultura que o produtor irá...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!