Vitrine

EXPORTAÇÕES: FUTURO PROMISSOR (TAMBÉM) ESTÁ NOS NICHOS

Vitrine

Ganha como prêmio um lugar espe-cial no futuro das exportações do agronegócio brasileiro quem sou-ber que cultura é a da imagem que ilustra esta página. Muitos reconhecerão, é claro, mas, aos que não são familiariza-dos, a foto é de grãos de feijão-mungo, uma leguminosa cujo nome científico é Vigna radiata L.. Esta espécie – também chamada de feijão-moyashi, feijão-mun-gu, feijão-mungu-verde ou feijão-da- -china – é um dos produtos promissores para as exportações do agronegócio brasileiro. Esse feijão tem mercado no exterior, assim como uma infinidade de outros que o agronegócio já produz ou pode gerar em profusão. Afinal, a diversidade da agropecuária brasileira é única no planeta. As possibilidades promissoras – e o muito que precisa ser feito para atender às peculiares exigên-cias internacionais – para as exportações brasileiras estão na Reportagem de Capa desta edição. Cafés especiais, frutas nati-vas, orgânicos, peixes amazônicos, soja não transgênica, feijões diferenciados e assim por diante. Não falta mercado lá fora, não falta estrutura e vontade para se produzir aqui dentro.

Mas, por ora, o ideal é produzir bem-feito e com esmero tudo o que for possível na nossa agricultura. Por isso, atenção às demais abordagens da edição. A exemplo, como está sendo preparada a mão de obra para operar as máquinas, que cada vez têm mais tecnologia embarcada. Por falar nisso, qual a manutenção adequada para o trator “entregar” tudo o que pode e ainda ter vida longa. Além disso, artigo de um expert em produtividades agrí-colas, o professor Elmar Floss, aborda maneiras da soja produzir mais.

E, durante todo este mês até 15 de julho, está aberta a votação para definir quem são os merecedores do prêmio Destaque A Granja do Ano 2019,...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista A Granja, clique Aqui e Assine Agora!