Segurança

CRIMES no meio rural: um guia para se proteger

Segurança

É elevado e generalizado o aumento de furtos e roubos em fazendas, sítios e empresas sediadas no meio rural, de um botijão de gás a boiadas inteiras, tratores, insumo e até grãos. E vão de pequenos delitos a grandes operações criminosas realizadas por grupos fortemente armados. O que é possível fazer?

Augusto César de Andrade, assessor jurídico da Federação da Agricultura de Goiás (Faeg)

Não há dúvida que as chances de se tornar vítima em crimes é uma constante na vida de todos os brasileiros. Seja pela cultura do famoso jargão pejorativo do País, o “levar vantagem”, da deficiência de legislação no enfrentamento das práticas delituosas cada vez mais frequentes ou da política de defesa dos que buscaram o mundo do crime como vítimas da nossa sociedade, em detrimento dos que buscam o sustento no trabalho e se transformam em vítimas sem qualquer amparo do Estado.

No meio rural não é diferente. Há um elevado aumento de crimes realizados em fazendas, sítios e empresas localizadas no meio rural, seja do roubo de um botijão de gás a boiadas inteiras, tratores, defensivos, toneladas de adubo e grãos etc. As ocorrências passaram de pequenos delitos para grandes operações criminosas realizadas por grupos fortemente armados com dezenas de elementos envolvidos na realização das ações criminosas. Em grande parte, a culpa atribuída aos presídios como verdadeiras faculdades do crime, onde pequenos assaltantes são apresentados aos maiores criminosos e a grandes facções do crime, estabelecendo pactos de sangue e compromissos de perpetuar as ações delituosas quando voltarem ao convívio social.

Produtores organizados — Aos produtores rurais resta promover ações preventivas visando diminuir a visibilidade de seu patrimônio, dificultando a localização das fazendas, o furto e roubo, e, por fim, a utilização por receptadores, que, muitas vezes, encomendam esses produtos de crime visando lucrar com essa prática. As medidas preventivas se iniciam com a maior organização dos produtores, através de suas entidades representativas, exigindo do Poder Público a organização dos aparelhos repressores e inibidores de práticas criminosas de roubos, assaltos e toda sorte de violência. Inclusive física e moral, ocorridos também no meio rural com ações constantes e enérgicas do Poder Público para fazer frente a essa problemática, conforme listado a seguir:

- Necessidade de constante investimento em tecnologia para os organismos policiais;
- Readequação do sistema prisional;
- Melhoria de políticas públicas no campo social;
- Aprimoramento e aumento do efetivo policial.

A ausência dessas políticas públicas de segurança cria condições altamente favoráveis para o aumento de atividades criminosas, seja no meio urbano ou rural. Todos estão submetidos a essa realidade, demonstrando que, independentemente de todos os esforços individuais para impedir essas práticas, não teremos sucesso se não ocorrer uma mudança do Poder Público no combate ao crime na sociedade. Claro que se É preciso o envolvimento tanto de representantes dos órgãos públicos, de entidades representativas, bem como dos próprios moradores da zona rural, a fim de internalizar a necessidade de uma mudança comportamental que leve o homem do campo a adotar hábitos e posturas com caráter preventivo às ocorrências de eventuais delitos e uma ação coordenada de proteção. Além da participação organizada nas políticas públicas de segurança, há algumas medidas de natureza pessoal mais especificamente à prevenção daqueles mais comuns e que tanto perturbam a família rural, a seguir elencadas:

- Furto e roubo de gado;
- Furto e roubo em residências rurais;
- Furto e roubo de veículos e máquinas agrícolas;
- Furto e roubo de insumos agropecuários.

Para cada uma dessas modalidades criminosas sugerem-se algumas ações que devem ser adotadas visando à prevenção da ocorrência destes crimes.

FURTO E ROUBO DE GADO

- Manter os animais em pastos mais reservados, evitando a exposição próxima a estradas e locais de maior visibilidade;
- Manter vigilância noturna, instalando sistemas de segurança nos acessos, identificando a presença de pessoas não autorizadas, inclusive podendo colocar câmeras de vigilância em pontos estratégicos;
- Dificultar o acesso à sua fazenda colocando cadeado nas porteiras, informando a Polícia Militar (PM) dessas obstruções;
- Retirar embarcadouros ou colocar cadeados que possam impedir sua utilização;
- Marcar todos os seus animais;
- Não adquirir animais de procedência duvidosa, sem nota, ou abaixo do valor de mercado (receptação);
- Pesquisar antes de contratar novos funcionários;
- Procurar conhecer todos os seus funcionários;
- Suspeitar de pessoas que estejam rondando a fazenda, sobretudo à noite, com veículos de grande porta-malas ou picapes;
- Informar aos vizinhos e à PM qualquer atitude suspeita de transeuntes ou desconhecidos nas proximidades da fazenda.

Segurança

Uma medida importante é não adquirir produtos de origem duvidosa para não fomentar o crime, impedindo que seja desovado o produto do crime

FURTO E ROUBO DE RESIDÊNCIAS RURAIS

- Evitar ostentação de riquezas;
- Orientar os funcionários a não oferecer informações a pessoas estranhas;
- Evitar manter na fazenda dinheiro, mobília ou equipamentos caros, como eletrodomésticos, computadores etc;
- Manter porteiras bem conservadas e, se possível, fechadas com cadeados (usar cadeado de segredo para evitar chaves);
- Evitar manter na fazenda armas cobiçadas por bandidos (revólver, pistola etc.);
- Evitar deixar a fazenda abandonada (sem caseiro);
- Procurar conhecer os funcionários e as pessoas de suas relações;
- Evitar comentar sobre grandes vendas (de gado ou lavoura);
- Evitar colocar na estrada principal o nome do proprietário na placa de acesso à fazenda;
- Construir a sede da fazenda longe da estrada (rodovia);
- Possuir cachorro, ganso, galinha d’angola no terreiro da sede;
- Estar sempre em contato com vizinhos de confiança;
- Instalar alarme com chave de emergência na fazenda;
- Fazer seguro residencial contra furto;
- Em caso de assalto, não reagir e, se possível, procurar observar a fisionomia dos bandidos para facilitar um posterior reconhecimento;
- Evitar carregar dinheiro para o pagamento de funcionário na fazenda;
- Manter escondido um celular na fazenda, para emergências;
- Manter controle constante sobre o patrimônio da fazenda, fazendo conferência frequente;
- Denunciar imediatamente à PM os casos de roubo;
- Participar de associações de produtores rurais, sindicatos etc;
- Manter-se informado sobre a evolução da criminalidade na região

FURTO E ROUBO DE VEÍCULOS E MÁQUINAS

- Ao adquirir veículos, procure aqueles menos cobiçados pelos bandidos;
- Utilizar garagens fechadas nas fazendas, evitando a exposição dos veículos a curiosos;
- Manter guardadas, em galpões fechados, as máquinas e seus equipamentos agrícolas;
- Fazer seguro de seus veículos e máquinas agrícolas;
- Instalar mecanismos de segurança nos veículos e máquinas agrícolas (travas, chaves codificadas, alarmes, rastreadores, bloqueadores etc.);
- Procurar estar sempre em contato com os policiais militares da unidade mais próxima da sua fazenda;
- Informar à PM da sua localidade os dados de seus veículos e máquinas agrícolas;
- Evitar viajar sozinho;
- Evitar rotina de horários, itinerários etc;
- Manter seus veículos sempre em boas condições, evitando parar na estrada (defeito mecânico, troca de pneus etc.);
- Evitar andar com os documentos originais do seu veículo;
- Utilize sempre cópias autenticadas pelo Departamento de Trânsito;
- Evitar dar carona para estranhos;
- Comunicar à PM, sempre que se deparar com pessoas estranhas, ocupando veículo e máquina agrícola dos proprietários que você conhece;
- Evitar socorrer estranhos que estejam sinalizando defeito em seu veículo na estrada;
- Durante a viagem, caso seja necessário falar ao telefone celular, procure parar em local que lhe permita ampla visão, mantendo-se alerta à aproximação de estranhos;
- Se perceber que está sendo seguido por outro veículo, haja com naturalidade, pare na fazenda mais próxima, em busca de socorro e avise a PM;
- Caso seja vítima de um acidente de trânsito que lhe pareça proposital, não parar para constatar danos, procure a fazenda mais próxima e peça socorro;
- Manter em seu veículo alguma particularidade que possa identificá-lo rapidamente caso seja levado por bandidos;
- Em caso de assalto, não reagir, sua vida é mais importante.

Segurança

No combate ao crime, é preciso o envolvimento de representantes dos órgãos públicos, de entidades representativas e também dos moradores da zona rural

FURTO E ROUBO DE INSUMOS

- Evitar grandes estoques de insumos na fazenda, realizando o transporte fracionado para o uso diário;
- Adotar medidas para que pessoas estranhas não saibam da compra, do transporte ou do armazenamento dos insumos na sua propriedade;
- Armazenagem na fazenda, quando extremamente necessária, deverá ser feita em depósitos apropriados e que ofereçam um mínimo de segurança, se possível com grade, sistemas de alarmes etc;
- Somente adquirir defensivos agrícolas determinados por receituários agronômicos e em revendas autorizadas;
- O transporte para a fazenda deverá, se possível, ser realizado pela própria revendedora que possui uma estrutura mais segura para tal;
- Caso o transporte tenha que ser feito pelo próprio produtor, recomendase a adoção de todas as cautelas necessárias durante o deslocamento, que deverá contar com a utilização de veículos apropriados, se possível, com escolta e, em casos complexos, com o apoio de viaturas da PM;
- Em deslocamento com cargas de insumos, recomenda-se manter a atenção voltada para qualquer veículo suspeito que possa estar o seguindo, comunicando à PM qualquer anormalidade;
- Sempre que estiver transportando insumos, é recomendável cientificar, também, a familiares ou funcionários de confiança, informando-os sobre o início e o término do deslocamento.

Segurança

Deve-se contribuir com a polícia, por exemplo, criando uma rede de proteção e comunicação, e até de vizinhos, ou informando os policiais

Trânsito em ruas e estradas — Ao retirar dinheiro do banco, guarde-o com cuidado em local discreto. Não conte dinheiro em público. Antes de sair do banco, verifique se não está sendo vigiado ou seguido, não demonstre posse de dinheiro perante pessoas estranhas ou desconhecidas, tome cuidado com pequenos acidentes que podem ser provocados para facilitar uma abordagem criminosa etc. Outra medida fundamental que tem reflexos nas políticas públicas é a realização do registro de ocorrência, o famoso B.O., caso venha a sofrer o infortúnio de um desses crimes. É preciso se dirigir à delegacia e fazer o registro da ocorrência para que seja iniciada a tentativa de prisão dos envolvidos e a recuperação do bem suprimido. E que essas informações constem nos indicativos de crimes ocorridos, constituindo em importante instrumento para combater ao crime por parte do aparelho policial.

Segurança

Deve-se contribuir com a polícia, por exemplo, criando uma rede de proteção e comunicação, e até de vizinhos, ou informando os policiais

Outra medida importante é não adquirir produtos de origem duvidosa para não fomentar o crime, impedindo que esses meliantes consigam desovar o produto do crime, e assim se quebra o ciclo da receptação desses produtos. Pode-se concluir sobre a importância de medidas preventivas pessoais para dificultar a ação dos bandidos, evitando que o seu patrimônio seja comprometido com a ocorrência de crimes que comprometem a todos, mas certos que somente uma ampla mudança na política pública de segurança, inclusive com mudanças no Código Penal, pode reverter a tendência de agravamento da situação do quadro de insegurança que acomete a todos, independentemente da localização, nas cidades ou nas propriedades rurais.