Aqui Está a Solucão

 

FORMIGAS NA LARANJEIRA

Olá, gostaria de saber qual é a melhor forma de eliminar formigas na laranjeira de forma natural. Obrigada.

Cristine Pires Porto Alegre/RS

R - Prezada Cristine, o engenheiro agrônomo e assistente técnico de Produção Vegetal da Emater/RS de Soledade, Vivairo Zago, cita um dos métodos que é considerado bastante prático. Segue o passo a passo: secar bem as cascas da laranja no forno ou no sol; cortar em pedaços pequenos; fazer uma solução de 2% a 3% de sulfato de cobre em água; colocar essa solução em um recipiente e mergulhar as cascas de laranja secas por uns 5 minutos; retirar as cascas da solução, utilizando um coador; e distribuir as cascas no caminho das formigas ou próximo à planta. “O sulfato de cobre é permitido para a produção orgânica, segundo a Instrução Normativa 46 do Ministério da Agricultura. O produto pode ser encontrado em casas agropecuárias e também é utilizado em preparo de caldas para controle de fungos em frutíferas e olerícolas”, explica. Segundo o agrônomo, o controle de formigas cortadeiras deve ser realizado de preferência no período de abril a julho, pois nessa fase muitas espécies de plantas encontram-se sem folhas ou com menor quantidade de folhas. “Consequentemente, as formigas têm menor quantidade de alimento disponível e levam para o formigueiro um maior volume de outros produtos, como cascas e resíduos”, observa Zago.


ANÁLISE FOLIAR NO MILHO

Quando e como é indicado utilizar a análise foliar para diagnóstico do estado nutricional do milho? Agradeço a informação.

Fernando Procópio Flores Águas Lindas de Goiás/GO

R- Caro leitor, segundo os pesquisadores da Embrapa, para o milho, a folha inteira oposta e abaixo da primeira espiga (superior), excluída a nervura central, coletada por ocasião do aparecimento da inflorescência feminina (embonecamento) é comumente utilizada para avaliar seu estado nutricional. Normalmente, recomenda- se a coleta de 30 folhas por hectare ou talhão homogêneo. Não se devem coletar amostras das folhas quando, nas semanas antecedentes, fez-se uso de adubação no solo ou foliar, após uso de defensivos ou após períodos intensos de chuva. O ideal é que as amostras cheguem ao laboratório ainda verdes, no mesmo dia da coleta, acondicionadas em sacos de plástico, identificadas e transportadas em caixas com gelo. Caso isso não seja possível, é aconselhável que as folhas sejam rapidamente lavadas com água corrente e enxaguadas com água filtrada ou destilada, acondicionadas em sacos de papel reforçados e postas para secar ao sol ou em estufa a 70°C. O diagnóstico nutricional, obtido pela análise foliar, não pode ser considerado como uma avaliação definitiva e deve integrar um conjunto de outros métodos, como: análises químicas de solos, histórico das adubações usadas, diagnóstico visual, consulta a resultados experimentais, comparação com a experiência de outros agricultores e avaliação da produtividade, que devem confirmar ou não as necessidades de correção indicadas pelo diagnóstico nutricional.