Industria

 

GSI inaugura fábrica em Passo Fundo

Nova unidade deve representar crescimento de 30% na produção da empresa

A GSI Brasil inaugurou no mês passado, em Passo Fundo/RS, uma nova fábrica. A empresa, que tem outra unidade fabril no município vizinho de Marau, teve a operação ampliada em função da demanda por estruturas de armazenagem de grãos. Mesmo que o momento seja de incertezas na economia e retração em alguns segmentos da indústria, os executivos da GSI acreditam que o setor manterá o crescimento observado nos últimos anos. “O País vem de sucessivos resultados positivos nas últimas safras, mas ainda enfrentamos um déficit de armazenagem entre 40 milhões e 50 milhões de toneladas”, observa o diretor geral da GSI para a América do Sul, Piero Abbondi.

A expectativa é reforçada pela maior percepção dos produtores das vantagens de contar com uma estrutura de armazenagem própria. “O Brasil tem problemas de logística, e o produtor tem consciência de que pode obter melhores resultados se puder definir o momento da comercialização da safra”, acrescenta o executivo. O investimento na fábrica de Passo Fundo é de R$ 18 milhões, montante que deverá ser aplicado até 2016. A estimativa é de que a nova operação represente um crescimento de 30% na produção da empresa, que hoje tem participação de 6% no mercado brasileiro de armazenagem de grãos e de cerca de 30% entre os equipamentos voltados à avicultura e à suinocultura.

Piero Abbondi, diretor geral da GSI para a América do Sul: produtor tem consciência das vantagens de contar com estrutura própria de armazenagem

Marca do portfólio da AGCO, a GSI cresceu 42% em 2014. Para este ano, a perspectiva é de um crescimento mais moderado. “Em médio e longo prazos temos certeza do desenvolvimento do setor. Sou confiante e otimista em relação ao agronegócio brasileiro”, destaca Abbondi. A unidade da GSI em Passo Fundo tem 60 colaboradores diretos, além da equipe da fábrica de Marau, que oferece o suporte necessário, já que várias áreas são comuns às duas operações. Até o final do ano, deverá haver um incremento de 50% no quadro de funcionários. A nova planta é focada na produção de elevadores, transportadores e secadores de grãos, além da montagem, embalagem e expedição dos equipamentos de armazenagem.