Feira

  

TECNOSHOW: tecnologia e R$ 1,1 bilhão em negócios

A feira promovida pela Cooperativa Agroindustrial dos Produtores Rurais do Sudoeste Goiano (Comigo) reuniu 104 mil visitantes em Rio Verde/GO

A14ª edição da Tecnoshow Comigo, em Rio Verde/GO, no mês passado, atingiu R$ 1,1 bilhão em negócios e um número recorde de visitantes: 104 mil pessoas. "Foi uma surpresa muito boa. Mais uma vez, mostramos tecnologia e os expositores e produtores acreditaram. O que existe de mais moderno em máquinas, implementos, insumos e experimentos estava aqui. Temos sempre de buscar mecanismos para melhorar a renda no campo", avaliou Antonio Chavaglia, presidente da Comigo, cooperativa que promove o evento. E os números podem melhorar nas semanas seguintes à feira. "Tem muito negócio iniciado aqui que termina lá fora. Tem empresa de máquinas e equipamentos que vendeu igual ao ano passado".

Por outro lado, Chavaglia reclamou da demora na liberação dos créditos de custeio (Plano Agrícola e pecuário 2015/ 2016) e pré-custeio, que poderiam ter elevado os negócios. "Isso dá insegurança ao produtor, que está fazendo muita conta para chegar ao resultado positivo. O produtor sempre procura tecnologia e qualidade, desde que ele consiga pagar e ter resultados", explicou. O dirigente disse ainda que o plantio de soja ocorrerá normalmente em 2015, apesar da crise econômica do País.

No entanto, reclamou da falta de um seguro agrícola que alcance um número maior de produtores. "Quando é problema de pragas, o produtor dá conta de resolver, mas intempéries, o produtor não dá conta. O que minimizaria seria um bom seguro agrícola. No Brasil, o Governo ainda não se conscientizou da importância de um seguro que garanta essas perdas. Na Europa e nos Estados Unidos, o produtor que tiver perda por preço ou intempérie é remunerado pelo Governo".

Presenças ilustres — A abertura oficial da feira teve a presença de três ministros de Estado: Kátia Abreu, da Agricultura, Joaquim Levy, da Fazenda, e Vinicius Lages, do Turismo. Foi a primeira vez que um ministro da Fazenda compareceu a uma feira de tecnologia rural. Kátia Abreu aproveitou a presença para anunciar, de maneira antecipada, os recursos para o pré-custeio da safra (compra de insumos), que somam R$ 9 bilhões. As taxas de juros e as condições seriam divulgadas nos dias seguintes. O produtor tem até julho para recorrer ao financiamento.

A ministra também tranquilizou que a crise no País não vai afetar o volume de recursos do Plano Agrícola e Pecuário 2015/ 2016, pois, segundo ela, no mínimo os mesmos recursos de 2014/2015 – R$ 156 bilhões – serão disponibilizados para a próxima safra. "Vamos manter os recursos, mas os juros não serão mantidos. Os juros serão compatíveis com o ajuste fiscal que o Governo Federal está promovendo. Até o final do mês (de abril) a presidenta Dilma vai anunciar o plano, com valores, volume de crédito e taxas", afirmou a ministra.