UPL

 

UPL: resultados do fungicida protetor

Em Passo Fundo/RS, empresa ressalta Unizeb Gold no controle da ferrugem

Luís Henrique Vieira*

AUPL apresentou em dia de campo na Universidade de Passo Fundo/RS (UPF), para cerca de 150 produtores, fornecedores e profissionais de cooperativas as vantagens do seu fungicida protetor Unizeb Gold para a cultura da soja. De acordo com a empresa, a solução é complementar outros fungicidas, que muitas vezes mostram resistência no combate à ferrugem asiática.

Um dos palestrantes do evento realizado em março, o fitopatologista e professor da UPF Carlos Forcellini, destacou que o Unizeb Gold é o único produto do mercado brasileiro que tem sido usado para controlar a resistência. Forcellini acompanhou os resultados de testes nas safras 2012/13 e 2013/14. “Há um aumento médio de produtividade na casa de sete sacas por hectare. A melhor estratégia para o manejo é utilizar (o fungicida protetor) junto com fungicidas novos”, recomendou o especialista, que também aconselha duas ou três aplicações do produtor por safra.

O ingrediente ativo do Unizeb Gold é o Mancozeb, que já é utilizado em produtos voltados para a hortifruticultura há mais de 50 anos sem nunca ter apresentado resistência. Com outra fórmula, o produto da UPL foi desenvolvido para soja, milho e algodão. Além disso, para facilitar o manuseio do produtor, o produto é granulado. A empresa informa que o Unizeb Gold reduz o estresse da plantação e que funciona por meio de vários modos de ação, por isso é considerado multi-sítio.

Em palestra durante o dia de campo, o doutor em fitopatologia e professor da UPF Erlei de Melo Reis explicou as origens da resistência aos fungicidas no combate à ferrugem asiática, que começou no Brasil na safra 2001/2002. “Ela começou com um uso desmedido e desnecessário dos fungicidas em uma mesma safra. É como vacinar um humano por mais de 11 vezes com antibiótico e esperar que não desenvolva resistência. No caso dos fungos, eles se defendem através de mutação”, resumiu.

Ganho de produtividade — O produtor Germano Bratz, de Chapada/RS, revelou que começou a colher a safra de soja e já percebe o aumento de produtividade gerado pelo uso do produto. “Fiz de duas a quatro aplicações por hectare em 100% da minha área. A diferença para a safra anterior foi de 10 a 20 sacas a mais. A gente vê que funciona muito bem quando compara com os vizinhos, que estão cheios de ferrugem”, relatou Bratz.

Segundo dados da UPL, o Unizeb Gold foi utilizado em aproximadamente 6% da safra de soja 2014/2015. A empresa pretende chegar a 20% do total da temporada 2015/2016. Para Gilson Oliveira, gerente de Marketing da companhia, a contribuição será grande para o aumento da produtividade nacional da oleaginosa. “Queremos aumentar uma média de 1,5 saca/hectare a produtividade do sojicultor. Com isso, vamos chegar a uma produção total de 100 milhões de toneladas no país”, revelou Oliveira.

* O jornalista Luís Henrique Vieira viajou a Passo Fundo a convite da UPL