Aqui Está a Solução

 

CUIDADOS COM A PODRIDÃO DA UVA MADURA

Quais fatores contribuem para o aparecimento da podridão da uva madura e quais são as principais recomendações para evitar o problema no parreiral? Agradeço o auxílio.

Fernando Vasques Flores da Cunha/RS

R- A podridão da uva madura é causada pelo fungo Glomerella cingulata. No inverno, o fungo pode sobreviver em restos de cultura e frutos necrosados. As condições ideais para a ocorrência e desenvolvimento da doença são temperaturas entre 25°C e 30°C e alta umidade proveniente de chuva, orvalho, irrigação ou cerração. “O fungo pode estar presente desde a floração, mas aparece somente com o amadurecimento dos cachos, durante a colheita e a comercialização.

A estiagem ou a ausência do molhamento do cacho na fase de maturação da uva reduz a ocorrência da doença nos vinhedos”, informa Lucas Garrido, pesquisador da Embrapa Uva e Vinho. O excesso de nitrogênio e ferimentos nas bagas favorecem a infecção e o desenvolvimento da doença. Os sintomas mais evidentes são observados nos cachos na fase de maturação ou em uvas colhidas. Sobre as bagas atacadas surgem manchas circulares, marrom-avermelhadas, que posteriormente atingem todo o cacho, deixando o grão de uva escuro e murcho. Para o controle, recomenda-se a redução das fontes de inóculo do patógeno no vinhedo, com remoção e queima de cachos mumificados e das partes podadas no inverno. Deve-se, ainda, controlar insetos-pragas que possam ocasionar ferimentos nas bagas, evitar o excesso de adubação nitrogenada para reduzir o crescimento excessivo dos ramos, realizar poda verde para favorecer o arejamento da planta e dos cachos e permitir melhor deposição dos produtos aplicados. Garrido reforça que a utilização de calda sulfocálcica durante o inverno é fundamental para a redução do fungo sobre a casca e gemas da planta. O controle químico deve ser preventivo, iniciando na floração e reaplicado duas a três vezes até a maturação.


PRODUÇÃO DE ARROZ

Li na edição de março da revista que o Rio Grande do Sul produz mais de 65% do arroz brasileiro. Quais são os outros estados que mantêm uma produção expressiva do cereal? Obrigado pela informação.

Nicolau Teixeira Alves Jataí/GO

R- Caro leitor, no ranking da produção, Santa Catarina aparece em segundo lugar, mesmo que os números da colheita sejam bem inferiores aos do Rio Grande do Sul. Enquanto o estado gaúcho tem a safra estimada em 8,17 milhões de toneladas, os produtores catarinenses devem colher 1,05 milhão de toneladas no ciclo 2014/2015, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Mato Grosso tem safra estimada em 583,2 mil toneladas de arroz na atual temporada, número bem próximo do esperado para Tocantins, que é de 580,7 mil toneladas. Em seguida, aparece o Maranhão, com 572,6 mil toneladas. No total, o Brasil deve produzir 12,14 milhões de toneladas de arroz nesta safra, em uma área plantada de 2,328 milhões de hectares.