Aqui Está a Solução

 

PRAGA NO MORANGUEIRO

Quais as condições favoráveis para o desenvolvimento do ácarorajado no morangueiro e quais as principais medidas de controle da praga? Agradeço as informações.

Antônio Augusto Marinho
Belo Horizonte/MG

R- Prezado leitor, o ácaro-rajado causa extravasamento do conteúdo celular das folhas, perda da capacidade fotossintética e, em alguns casos, a morte das plantas. As condições favoráveis para o desenvolvimento da praga são a temperatura elevada (30°C) e a baixa umidade relativa do ar. Para reduzir a incidência do problema, os pesquisadores da Embrapa indicam como principais medidas: adquirir mudas sadias; evitar aplicar adubo nitrogenado em excesso; evitar o uso de inseticidas piretroides; e introduzir e/ou manter populações de ácaros predadores, como forma de controle biológico. Caso o produtor utilize acaricidas, alguns cuidados devem ser tomados: os produtos não devem ser utilizado de forma preventiva para evitar a seleção de espécies resistentes; rotacionar os grupos químicos na área; e respeitar o período de carência dos produtos. Se a opção for pelo controle biológico, os ácaros-predadores devem ser liberados no início da infestação do ácaro-rajado praga (no máximo, 5 ácaros-rajados por folíolo), direcionados aos focos de infestação. Depois, deve-se distribuir de 5 a 7 ácaros-predadores por m2 de canteiro. Se a infestação for maior, recomenda- se aumentar a quantidade de predadores por área. Deve-se evitar o emprego de inseticidas não seletivos aos ácaros-predadores, quando esses forem liberados.


VAZIO SANITÁRIO DO ALGODÃO

Qual é a função do vazio sanitário nas plantações de algodão e em que estados essa medida é adotada?

Rafael Trevisan
Ribeirão Preto/SP

R- Para o algodão, o vazio sanitário é uma das medidas fitossanitárias para a prevenção e controle do bicudo-do-algodoeiro. Considerado a principal praga da cultura, além de grande capacidade destrutiva, possui habilidade para permanecer nessas lavouras durante a entressafra. Segundo levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o bicudo foi responsável pela migração do cultivo da cultura do Paraná para o Centro-Oeste. No início da década de 1990, esse estado era o maior produtor nacional, cultivando mais de 700 mil hectares, enquanto no Mato Grosso, por exemplo, eram plantados cerca de 30 mil hectares. Na safra 2013/14, o Mato Grosso, maior produtor do País, plantou 643,1 mil hectares, enquanto a área do Paraná não chega a 1 mil hectares. Dos estados que adotam o vazio sanitário, a Bahia é o único onde ele é opcional. Os outros que também adotam o período de vazio sanitário são: Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais e São Paulo.