Primeira Mão

Vitória verde-amarela

Foi uma década de contenda no “ringue” da Organização Mundial do Comércio (OMC), mas deu Brasil contra os Estados Unidos. Em 1º de outubro, os dois países assinaram um memorando que determina, entre outros benefícios ao Brasil, que os americanos paguem aos produtores de algodão daqui US$ 300 milhões em compensação para encerrar uma disputa sobre os subsídios da Casa Branca que beneficiam os cotonicultores daquele país. O dinheiro vai para o Instituto Brasileiro do Algodão (IBA).


MDA e Anfavea juntos no Mais Alimentos

O Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) assinaram Termo de Acordo de Cooperação sobre o Programa Mais Alimentos. O objetivo é estimular o desenvolvimento da agricultura familiar e promover a modernização e a produtividade via descontos e outras vantagens. Assim, os agricultores terão acesso a máquinas e veículos com preços especiais e em condições de financiamento exclusivas. Pelo Mais Alimentos, já foram comercializados mais de 80 mil tratores e 48 mil veículos em geral desde o seu lançamento, em 2008/09.


Acredite: frete do milho caiu no MT

Em setembro, mesmo com a janela de exportação do milho aberta, os preços do frete no Mato Grosso diminuíram em 23,73% em comparação ao início do ano (levantamento do Instituto Mato-Grossense de Economia Agrícola). As explicações para a boa notícia para o produtor: maior oferta de caminhões e melhor organização dos portos, além da alternativa de armazenar em silos-bolsa, o que possibilita ao produtor escoar sua colheita quando os preços (do frete e do grão) estiverem melhores, sem entupir as estradas. No ano passado, o preço do frete foi o maior até hoje registrado no estado


Novo presidente da Agrishow

A megafeira agrícola de Ribeirão Preto/SP tem novo presidente. Fábio Meirelles, presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo (Faesp), assume pelos próximos dois anos em substituição ao empresário Maurílio Biagi Filho, que esteve no cargo por três anos. “Vamos continuar consolidando o aprimoramento técnico em todas as áreas que possam gerar mais qualidade, quantidade e produtividade para a atividade agrícola. A agropecuária tem sido e será sempre a grande força para consolidar os ideais e as necessidades nacionais”, destacou Meirelles.


MT 10% a menos

A renda bruta da agropecuária mato- -grossense deverá encolher 9,9% no ano que vem, para R$ 39,2 bilhões. O Valor Bruto de Produção das principais atividades – soja, algodão e bovinos – não vai repetir no ano que vem o desempenho deste. A previsão é do Instituto Mato-Grossense de Economia Agrícola (Imea). A produção de soja deverá crescer em 5,3%, mas os preços 17,2% menores deverão reduzir o VBP de R$ 21 bilhões para R$ 18,9 bilhões em 2015. No algodão, a cotação inferior em 5,3% e a área menor também vão fazer diminuir o VBP em 24%, para R$ 3,4 bilhões.


252,4 milhões

de toneladas. Essa deverá ser a produção brasileira de grãos... na safra 2023/24. A estimativa é da 5ª edição do trabalho Projeções do Agronegócio – Brasil 2013/14 a 2023/24 – Projeções de Longo Prazo, elaborado por Ministério da Agricultura e Embrapa. A área total de lavouras vai passar dos atuais 70,2 milhões de hectares para 82 milhões. Um total de 26 produtos agrícolas e pecuários são analisados pelo estudo, e os que têm mais potencial de crescimento são algodão, frango e suíno, celulose, leite, açúcar, soja e trigo. Mato Grosso seguirá ponteando a expansão de milho e soja, com +62,2% e +40,9%, respectivamente. Para saber mais sobre a safra 2023/24, www.agricultura.gov.br/arq_editor/ projecoes_2013-2014_2023-2024.pdf


Guia de pragas

A Andef, em parceria com a consultoria Agropec, disponibiliza gratuitamente o QR-Livro sobre 100 pragas que atacam frutas tropicais – abacaxi, banana, caju, etc. É a terceira edição dessa publicação. As demais abordaram as pragas de tomate, pimentão, batata, pepino e cenoura, e as pragas de milho e sorgo. Os livretos podem ser acessados gratuitamente no portal www.defesavegetal.net. Alguns exemplares da versão impressa estão disponíveis na secretaria do programa de pós-graduação em entomologia da Universidade Federal de Viçosa. E em cada página há um código QR que pode ser lido em um smartphone ou tablet.


Bancada Ruralista maior

Segundo estimativas da Frente Parlamentar da Agropecuária, a conhecida Bancada Ruralista, o time na Câmera dos Deputados cresceu nas recentes eleições para 257 nomes, ou 50,09% do total da Casa. Dos 191 atuais mandatários do cargo que concorreram, 139 se reelegeram, e ainda ganharam a companhia de 118 novos colegas identificados com a bandeira do agronegócio. Já no Senado, destaque para a reeleição de Kátia Abreu (PMDB/ TO) e Ronaldo Caiado (DEM/GO).

“Entre os temas prioritários para o setor nos próximos anos estão uma política agrícola de longo prazo, as questões trabalhistas, a logística com foco nas hidrovias e ferrovias, a abertura de novos mercados via acordos internacionais e um novo modelo de registro de agroquímicos que garanta segurança com menos burocracia”.

Metas de Katha Abreu, reeleita no mês passado como presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, a CNA , para o triênio 2014/17.


Unidos e economizando

Conforme levantamento do Projeto Referência, realizado há sete anos pela Associação de Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), a compra conjunta de insumos feita pelos produtores pode economizar 10% em fertilizantes e 15% em sementes de soja. “Muitos optam pelas cooperativas, mas há muitos casos de união mais informal, em que um produtor faz a compra em seu nome para um grupo de vizinhos. A fórmula não importa muito: o que vale é a iniciativa de se reunirem para economizar”, descreve o gerente de Planejamento da Aprosoja-MT, Cid Sanches.