Glauber em Campo

ELEIÇÕES 2014: ENFIM O AGRONEGÓCIO É VALORIZADO E FORTALECIDO

GLAUBER SILVEIRA

Enfim vimos o agronegócio ter o destaque merecido em uma campanha eleitoral. Todos os candidatos à Presidência da República fizeram questão de se reunir não uma, mas diversas vezes com líderes rurais, buscando apoio. Porém, acima de tudo, buscando a pauta do setor com a qual se comprometeram. Tivemos também a resposta aos deputados e senadores membros da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), em que 139 de seus membros foram reeleitos.

A indignação que sentíamos em cada eleição ao vermos parlamentares ícones da bancada ruralista não se elegerem diretamente, como foi o caso do deputado Valdir Colatto, que, em 2010 ficou na suplência, mas nesta eleição foi um dos mais votados de seu estado, Santa Catarina. Luiz Carlos Heinze, o atual presidente da FPA, foi o mais votado no Rio Grande do Sul; e Nilson Leitão, também integrante assíduo da FPA, foi o mais votado do MT.

É muito gratificante ver que nestas eleições o setor produtivo começou a se organizar politicamente, dando o apoio devido aos parlamentares que realmente foram comprometidos com a causa do agronegócio. Claro que o resultado poderia ter sido ainda melhor, mas um primeiro passo foi dado e, sem dúvida, deverá crescer ainda mais, o que demonstra que a continuidade da organização do setor é fundamental.

As demandas do setor produtivo sempre tiveram uma voz isolada dentro do Congresso Nacional. Tanto que, por décadas, tivemos ícones que eram idolatrados pelos produtores. Raro seria encontrar um produtor que não soubesse dizer o nome de um deputado que ele em particular admirava. Assim foi através dos tempos, este ou aquele grande defensor isolado das causas do setor produtivo, causas essas que não são poucas.

Os grandes movimentos da agricultura sempre foram encabeçados e liderados pelas entidades do setor, entidades que tinham função de liderar todo processo de reivindicação, buscando apoio parlamentar que sempre veio isolado por deputados ou senadores que se identificavam mais com a causa ou a sentiam na própria pele. O grande diferencial aconteceu no momento em que a FPA organizouse e passou a liderar o processo de representação junto ao Congresso Nacional. De forma organizada, com método e gestão participativa, amparada em técnicos competentes, a FPA dá um exemplo de liderança e organização. O mais importante feito dessa frente de representantes do setor foi conseguir congregar os mais diversos partidos, em uma causa, na qual todos os parlamentares puderam capitalizar e colocar sua opinião. Na qual todos foram respeitados e valorizados e as divergências eram tratadas a fundo e as divergências eram vencidas pela opinião da maioria. Com isso, os parlamentares sentiram sua força e gostaram do que viram.

A FPA cresce a cada ano, e após estas eleições sai ainda mais fortalecido, pois um estudo dos parlamentares eleitos demonstra que dos 513 deputados, 257 deputados são diretamente ligados ao agronegócio. Isso significa que teremos nesta nova legislatura mais e mais parlamentares que se identificam com a causa da agricultura e da pecuária. Ou seja, mais força na busca de soluções coletivas.

Além disso, o Congresso passou a contar com 28 partidos, contra 22 da legislatura anterior. Além disso, a bancada do PT e do PMDB diminuiu, enquanto outros partidos menores se fortaleceram. Isso significa que, independentemente do Presidente eleito, será preciso construir alianças e acordos com mais partidos, o que contribuirá com o processo democrático. Com uma frente de parlamentares maior, a FPA terá ainda mais peso para encaminhar os temas relevantes para os produtores.

A FPA se fortalece e o setor produtivo passa a demonstrar sua força e união, passa a ser consultada pelo Governo, deixa de ser a estatística positiva apenas para ser também partícipe das decisões que impactam toda a sociedade brasileira. Nestas eleições, um passo importante foi dado de forma coletiva e que deve ter continuidade.

Presidente da Câmara Setorial da Soja, diretor da Aprosoja e produtor rural em Campos de Júlio/MT