InpEV

O EXEMPLO do Brasil para o mundo

O Sistema Campo Limpo, a logística reversa de embalagens vazias de defensivos, já destinou 300 mil toneladas desde que foi criado, em 2002

João Cesar M. Rando, diretor-presidente do inpEV – Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias

O país deu recentemente um importante passo rumo à conservação ambiental e promoção da qualidade de vida das pessoas. Em 2 de agosto, terminou o prazo para que todos os municípios substituam os lixões por aterros sanitários, conforme estabelecido na Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), instituída em 2010 pela Lei nº 12.305 e regulamentada pelo Decreto nº 7.404/2010. Enquanto governos estaduais, municipais e federal articulam-se para cumprir a determinação que entra agora em vigor, o Sistema Campo Limpo (logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas), cuja experiên- Fotos: Inpev cia contribuiu para a regulamentação da PNRS por seu pioneirismo na destinação correta dessas embalagens, acaba de atingir uma marca grandiosa: foram destinadas mais de 300 mil toneladas desde sua entrada em funcionamento, em 2002.

Esse número poitivo traduz a eficiência do programa brasileiro que o levou à liderança internacional. Em seus mais de 12 anos de funcionamento, o Sistema Campo Limpo tornou-se referência mundial em gestão de resíduos na agricultura ao destinar de forma ambientalmente correta 94% das embalagens plásticas primárias comercializadas. Atualmente, o Brasil é líder mundial na destinação desse tipo de material, seguido de países como Alemanha, Canadá, Japão, França, Espanha e Estados Unidos

Formado por agricultores, fabricantes e canais de distribuição, com apoio do Poder Público, o programa é gerenciado pelo inpEV – Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias, que representa a indústria fabricante de defensivos agrícolas na destinação desse material. Marcado pela busca constante de excelência na gestão operacional, por meio do investimento na melhoria contínua de seus processos, o programa contribui para a construção de uma agricultura sustentável e está preparado para acompanhar o crescimento da produção agrícola brasileira. A previsão é que esse aumento seja de 40% até 2050 – segundo o relatório de Desenvolvimento Humano 2013 do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento.

Quatro pilares — O alcance do programa de destinação brasileiro e a conquista da liderança aconteceram em razão de diferenciais, que se concretizam por meio de quatro fundamentos. Em primeiro lugar, todo o sistema originou- se e desenvolveu-se a partir de uma legislação própria. A Lei Federal nº 7.802/1989, regulamentada pelo Decreto Federal nº 4.074/2002, estabeleceu as regras de funcionamento da logística reversa das embalagens vazias de defensivos agrícolas ao definir o compartilhamento da responsabilidade pela destinação entre os elos da cadeia produtiva agrícola (agricultores, fabricantes, canais de distribuição e Poder Público).

O segundo pilar é justamente a integração entre todos esses elos desde o início do funcionamento do sistema. Ao longo dos anos, os envolvidos responderam positivamente, cumprindo suas atribuições, o que permitiu que o programa colecionasse números positivos: somente em 2013 foram destinadas 40.404 toneladas de embalagens, crescimento de 8,2% em relação ao ano anterior.

A conscientização e a educação do agricultor quanto à correta realização da lavagem e devolução das embalagens, assim como a mobilização de milhares de estudantes pela importância da conservação do meio ambiente, representam o terceiro fundamento. Como iniciativas de destaque nesse pilar, existe a comemoração do Dia Nacional do Campo Limpo, em 18 de agosto – data oficial no calendário brasileiro desde 2008 –, e o Programa de Educação Ambiental Campo Limpo, que leva para instituições de ensino kits pedagógicos multidisciplinares, em parceria com secretarias municipais de educação e outros agentes educacionais.

Rando: “O Brasil é líder mundial na destinação desse tipo de material, seguido de países como Alemanha, Canadá, Japão, França, Espanha e Estados Unidos”

O quarto fundamento é a gestão dos processos e da informação. O programa conta com ferramentas para oferecer informações confiáveis e seguras, que embasam a tomada de decisões operacionais com foco na eficiência e produtividade. A partir desses fundamentos, o sistema construiu uma trajetória de sucesso e posicionou-se na vanguarda, servindo de modelo para outros setores no que se refere à logística reversa. Assim, o programa tem a oportunidade de compartilhar experiências e soluções que garantam uma eficiente gestão dos resíduos sólidos pelo bem do planeta e das futuras gerações