Simpósio

Desafios da fertilidade do SOLO dos cerrados

A Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/ USP), o Grupo de Apoio a Pesquisa e Extensão (Gape) e a Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz (Fealq), por intermédio dos professores Godofredo Cesar Vitti, Rafael Otto e Paulo Sérgio Pavinato, do Departamento de Ciência do Solo da Esalq, realizaram em julho, em Goiânia/GO, o simpósio Desafios da Fertilidade do Solo na Região do Cerrado. O evento teve aproximadamente 850 participantes e permitiu difundir novas tecnologias relacionadas ao manejo eficiente da fertilidade do solo no bioma do cerrado. Foram geradas discussões que evidenciaram novos enfoques de pesquisas no setor, buscando aumentar a produção agrícola das lavouras nessa região.

A programação diferenciada, composta por apresentações de pesquisadores, assim como consultores de diversas regiões, chamaram a atenção do público. Os temas discutidos englobaram assuntos relacionados à dinâmica dos nutrientes no solo, fontes de nutrientes e manejo da adubação nos diversos sistemas de produção, e até temas polêmicos como adubação a lanço e adubação de sistemas. Também foi apresentado tópicos de agricultura de precisão, novas tecnologias e desafios para as principais culturas semeadas em todas as regiões abrangidas pelo cerrado brasileiro, assim como em novas fronteiras agrícolas.