Expodireto

 

RECORDES no campo e na feira

Exposição realizada no mês passado em Não-Me-Toque/RS registrou incremento de 27% no volume de negócios

Denise Saueressig [email protected]

A Expodireto mostrou mais uma vez que o produtor responde com investimentos quando os resultados na lavoura são positivos. A 15ª edição da feira, realizada entre os dias 10 e 14 de março, em Não-Me- Toque/RS, registrou a movimentação recorde de R$ 3,2 bilhões, entre negócios concretizados e propostas encaminhadas a instituições financeiras e bancos de fábricas. Segundo a Cotrijal, cooperativa que organiza o evento, o volume supera em 27% a movimentação do ano passado, que também foi recorde. O público que prestigiou os 505 expositores foi de Assessoria Cotrijal 235.200 pessoas, número 5% maior em relação a 2013.

Uma das razões que motivam investimentos por parte dos produtores vem do desempenho das lavouras gaúchas. Durante a Expodireto, a Emater/ RS divulgou os números da safra de verão 2013/2014, avaliada como a maior da história do Rio Grande do Sul. Se o prognóstico se confirmar, serão colhidas 27 milhões de toneladas de arroz, feijão, milho e soja. Segundo o levantamento da Emater, as perdas pontuais ocorridas em função da escassez de chuva foram compensadas pelas boas condições climáticas em outras regiões.

Além da produção farta, a rentabilidade em consequência dos bons preços favorece o ânimo dos agricultores. O produtor João Dovigi Cressi diz que chegou a vender a soja com preço de até R$ 70 a saca este ano. “Na safra passada conseguimos uma média de R$ 55 a saca, mas agora estou vendendo com média entre R$ 65 e R$ 67”, relata. A produtividade da oleaginosa também subiu. No ano passado foram colhidas 46 sacas por hectare, enquanto nesta safra foram 50 sacas.

Com propriedade em Vicente Dutra/ RS, Cressi cultiva milho, soja, feiA GRANJA | 67 jão e trigo em uma área de 210 hectares. O milho baixou de preço em comparação com o ano passado – de R$ 32 a saca, em janeiro de 2013, para R$ 24 a saca, atualmente. No entanto, a produtividade na lavoura será maior: de 132 sacas por hectare no ano passado para 137 sacas por hectare nesta safra. O produtor visita a Expodireto todos os anos para conhecer as novas tecnologias. Como adquiriu um trator há oito meses, esse ano ele conta que foi à feira apenas para ver o que as empresas têm para apresentar e para prospectar uma nova compra para o ano que vem.

Produtor João Dovigi Cressi: safra de soja 2013/2014 veio com aumento de produtividade e preços melhores

O produtor Valmir Debona também vai à feira de Não-Me-Toque anualmente. Na opinião dele, é interessante notar o quanto as máquinas e implementos agrícolas evoluíram. Durante a visita ao evento, ele aproveitou para analisar e pesquisar preços e condições para adquirir um trator e uma plantadeira. “Precisamos de máquinas cada vez mais eficientes, porque está difícil conseguir mão de obra para trabalhar no campo”, ressalta.

Mais moderna e internacional — Um dos destaques da Expodireto deste ano foi a grande participação de estrangeiros no parque. No total, 77 países foram representados no evento e, na Área Internacional, os negócios superaram R$ 471 milhões. Como já é tradição, os 84 hectares da feira serviram como palco para lançamentos de máquinas, insumos e tecnologias. Especialistas em mercado, pesquisadores e lideranças políticas também estiveram na exposição, participando de debates sobre os temas mais importantes para o setor. Para o vice-presidente da Cotrijal, Enio Schroeder, a Expodireto está consolidada como uma feira de tecnologia, negócios e conhecimento. “Todos os perfis de produtores encontram no evento uma referência importante, e os expositores apresentam seus espaços cada vez mais qualificados”, salienta.

Produtor Valmir Debona: presença na feira todos os anos para conferir de perto a evolução das máquinas agrícolas

Um dos destaques da feira deste ano foi a inauguração da Casa do Cooperativismo Cotrijal, também chamada de Casa do Produtor. “Criamos um espaço diferenciado para quem quiser buscar informações ou apenas sentar e descansar”, informa o dirigente. Outra novidade foi a ampliação e a terceirização do estacionamento para os visitantes, que passaram a pagar pelo serviço este ano. “Nosso objetivo é oferecer mais segurança e conforto para quem utiliza a área”, justifica Schroeder, lembrando que a imprensa, os associados da cooperativa e os expositores estão isentos de cobrança. "Estamos fazendo melhorias contínuas na estrutura do parque, e vamos continuar modernizando a feira ano após ano", acrescenta.

O convite para a 16ª edição da Expodireto já está feito pela organização da feira. Em 2015, a exposição será realizada entre os dias 9 e 13 de março.

Enio Schroeder, vice-presidente da Cotrijal: Expodireto é referência importante para todos os perfis de produtores