Tecnologia

 

Primeira colheita da INTACTA RR2 PRO da Monsanto

A Monsanto levou um grupo de jornalistas a lavouras do norte do Paraná para apresentar na prática os primeiros resultados a campo da soja com a tecnologia Intacta RR2 PRO, lançada no Brasil em julho de 2013, e que combina três soluções: tolerância ao glifosato, resistência a lagartas e alta produtividade. A tecnologia é a primeira biotecnologia da empresa desenvolvida exclusivamente para fora dos Estados Unidos, apropriada à América do Sul, onde há incidência de lagartas. Segundo Guilherme Lobato, gerente de Biotecnologia Soja para Região Sul, a tecnologia protege a lavoura contra quatro importantes lagartas – da soja, das maçãs, falsa medideira, broca das axilas – e ainda no caso das lagartas do gênero Helicoverpa (incluindo a temível espécie armigera), promove a supressão (ou seja, taxa de mortalidade de 100% a lagartas pequenas e 95% a lagartas grandes).

Na atual safra, foi plantado 1,2 milhão de hectares de 38 variedades com o Intacta por 12 mil produtores. Na próxima, deverão ser 65 variedades e, em 2015/16, a previsão é que 106 cultivares estejam no mercado. A comitiva de jornalistas visitou dois produtores que usufruíram da tecnologia. Moacir Ferro, de Campo Mourão, plantou 18 variedades em campos experimentais (50 hectares). "Se observa que a tecnologia em si é vantajosa. Na área de Intacta é zero de inseticida até hoje", descreveu o produtor, que colheu 10% a mais. Na área sem o RR2 PRO, revelou, foram três aplicações. Já o produtor João Apoloni, no município de Quarto Centenário, conseguiu uma produtividade extraordinária de 83 sacas/hectare por meio da soja RR2 PRO em 600 hectares. A Monsanto, no entanto, ressalta a relevância do produtor reservar 20% da área para refúgio, ou seja, sem a tecnologia Intacta, para evitar que a longo prazo as lagartas se tornem resistentes.