Cartas, Fax e E-Mails

 

SOJA NO MÁXIMO

Que bom que instituições como o Comitê Estratégico Brasil (Cesb) estimulam o aumento da produtividade de soja (Reportagem de capa da edição de novembro). Os produtores brasileiros, em sua maioria, são empreendedores e buscam melhorar o desempenho de suas lavouras, porém, por vezes não têm os conhecimentos necessários para fazer a soja render mais. Por isso é importante o Cesb reunir estas feras que sabem tudo de soja.

Mauricio Lorscheid
Campos Novos/SC


SOJA NO MÁXIMO II

O que eu mais gostei na reportagem sobre o Cesb foi a seguinte colocação do seu presidente: "Muitas vezes é pesquisado um monte de coisas que está entulhando as bibliotecas. Não chega no campo porque é um negócio que está desconectado com o campo. Queremos tentar trazer pelo menos parte do recurso existente para que ele seja utilizado para o consumidor final, que é o agricultor. Que é de onde sai o dinheiro pra pagar tudo isso que existe". É bem o que penso. Conhecimentos não faltam, estão aí, já comprovados, mas nem sempre estes chegam até o produtor. Por isso é importante criar mecanismos para disseminar o que já se sabe diretamente aos produtores.

Juarez Cortes
Matupá/MT


UM 2014 DE MAIORES RISCOS

Ao ler a entrevista de dezembro (consultor Marcos Rubin, na foto, em O Segredo de Quem faz), me ocorreu o quanto tem que ser corajoso o produtor rural brasileiro. Por aqui tudo é incerto, tudo é risco. Você não sabe nem se vai poder colher o que plantou visto o clima, depois que colheu não sabe se vai ter espaço para armazenar e, por fim, se vai ter caminhão para transportar até o destino. Pra piorar, qual é a garantia de que a remuneração vai ao menos cobrir o custo de produção. Como é difícil ser feliz por aqui...

Marcos de Toni
Sorriso/MT


CORREÇÃO

A empresa que fornece transmissões automáticas à fábrica da AGCO sediada em Beauvais, França, chama-se Gima e não Gina conforme foi publicado na edição de dezembro.


[email protected] ou acesse www.agranja.com twitter.com/#!/revista_agranja