Florestas

 

Máquinas MARAVILHOSAS do negócio florestal

Dr. Ricardo Malinovski, professor de Engenharia Florestal da UFPR

Desde sua primeira edição em 1975, a Elmia Wood tem sido um ponto de encontro sem igual para profissionais da área florestal de todo o mundo. A feira, realizada em Jönköping, Suécia, ocorre a cada quatro anos e reúne mais de 500 expositores, os quais mostram as principais novidades de suas marcas e produtos para um público de mais de 50 mil pessoas. A feira abrange todo o ciclo de operações florestais, iniciando com o preparo de solo e plantio, passando pela colheita, biomassa, até chegar ao transporte. Na edição de 2013, diversas novidades foram apresentadas, principalmente na área de colheita de madeira, onde a maioria das empresas trouxe lançamentos tecnológicos inovadores.

A Elmia é uma feira que atende a todos, desde o pequeno produtor até grandes empresas que possuem milhares de hectares de florestas. A área denominada "Pequena Escala" é destinada ao pequeno produtor. Pequenas máquinas florestais, como mini-forwarders, mini-havesters, quadriciclos adaptados e equipados para o transporte de madeira são exibidos, possibilitando ao pequeno produtor manejar e colher suas florestas com segurança e qualidade. A área denominada "Grande Escala" é o local onde estão concentradas grandes empresas, como Tigercat, John Deere, Komatsu, Caterpillar, Gremo, Rottne, Eco Log, Logset e outras mais. Com demonstrações que ocorrem periodicamente, as empresas mostram ao público seus principais equipamentos em uma operação real de colheita.

Mantis é um protótipo experimental a ser utilizado em várias aplicações que possui seis "pernas" feitas de uma superliga de fibra de carbono, o que o torna bem mais leve e, assim, mais rápido, e é apropriado para onde os demais veículos têm dificuldades de acesso

Em meio a tantas empresas e cada uma com suas respectivas novidades, algumas se destacaram e chamaram a atenção do público. Algumas delas são descritas a seguir:

HarvesterPonsseScorpion: considerado por muitos como o principal lançamento apresentado, o novo Harvester da empresa Ponsse é uma demonstração de como a tecnologia aplicada à colheita de madeira está alcançando níveis altíssi- Ricardo Malinovski mos. No Scorpion, o foco é o operador. O novo Harvester de oito rodas oferece a melhor configuração possível para um trabalho eficiente e produtivo. A nova grua fica posicionada acima da cabine, configuração de grua encontrada apenas no Scorpion. Esta configuração oferece excelente visibilidade em todas as direções, permitindo um amplo campo de visão ao redor da máquina. A boa visibilidade em ambos os lados da cabine permite que o operador tenha uma noção real das árvores a que serão cortadas. A cabine possui um sistema de nivelamento acionado hidraulicamente que a mantém estável e alinhada durante operações em terrenos com declividade acentuada.

Forwarder Komatsu 845: a tradicional empresa fabricante de máquinas e equipamentos florestais Komatsu Forest apresentou ao público presente na Elmia um novo modelo de Forwarder, o Komatsu 845. A máquina possui oito rodas, 12 toneladas de capacidade de carga e sua principal aplicação destina-se às operações de desbaste. As inovações do novo modelo podem ser encontradas nos detalhes, muitos e muitos detalhes. Mas a característica mais importante para o operador são todos os detalhes aprimorados. Todos os pontos de serviço são facilmente acessíveis. O modelo de Forwarder 895, com capacidade de carga de 20 toneladas, também foi apresentado ao público.

Inovação da Eco Log: a nova máquina apresentada pela Eco Log apareceu como uma grande surpresa na Elmia Wood 2013. Poucas pessoas sabiam da existência desta máquina antes de ter sido anunciado como um protótipo. O Forwarder ELGP é a ideia de um dos projetistas de engenharia mais importantes da Suécia, Lars Lameksson, com a sua empresa LL Skogsmaskiner. Ele foi uma das figuras mais importantes por trás do desenvolvimento das máquinas do sistema Cut-to-length. Sua criação mais conhecida é o Harvester com lança em pêndulo, que ainda está em produção na Eco Log. A grande inovação deste novo conceito de máquina é a distribuição de peso ideal com e sem carga. O resultado é uma redução da pressão sobre o solo. O Forwarder pode carregar até 20 toneladas. Com uma carga de 14 toneladas, o equipamento gera uma pressão sobre o solo 50% menor do que a de um Forwarder convencional.

Mantis: em 1997 a Timberjack, empresa antecessora a John Deere, criou uma sensação na Elmia Wood daquele ano com a "Walking Forest Machine" (máquina florestal que não possuía rodas nem esteiras, e sim "pernas"), a qual acabou em um museu. Na Elmia Wood 2013, o conceito foi novamente apresentado na esperança de que desta vez ele possa ser aceito pela indústria florestal. Chamada de Mantis, a máquina é um protótipo experimental projetado pela Matt Denton e sua companhia Micro Magic Machines. Como a antecessora, a máquina de seis pernas novamente foi a favorita da multidão. As pernas são feitas de uma superliga de fibra de carbono para reduzir o peso, tornando a máquina mais rápida e com menos gasto de energia. De acordo com os projetistas, a máquina não substituirá os tradicionais veículos de rodas e esteiras. Ela seria apropriada para certas operações, onde os veículos não teriam acesso ou dificilmente conseguiriam operar de forma segura. O desafio é encontrar a área certa para o uso dela.

Outros conceitos e tecnologias já haviam sido apresentados em edições anteriores, porém foram mostrados novamente após aperfeiçoamentos. A máquina Harwarder, por exemplo, é a combinação entre um Harvester e um Forwarder. As atividades de corte, processamento e baldeio são realizadas por um único equipamento. Esta máquina é ideal para operações nas quais o empreendimento florestal não tenha demanda suficiente para viabilizar o investimento em duas máquinas, ou ainda em operações onde a proporção entre Harvesters e Forwarders está desequilibrada.

Na área de silvicultura, pouca coisa foi apresentada como inovadora. A maior novidade foi a utilização de um GPS acoplado a uma plantadeira manual (matraca). O objetivo é controlar cada muda plantada pela sua respectiva coordenada geográfica, quase uma "nano silvicultura". É um conceito válido, porém antes precisamos "remar" muito no desenvolvimento de outras tecnologias mais aplicáveis para redução da mão de obra, problema real e que se agravará e muito para os próximos anos.

A Elmia Wood chama a atenção não apenas pela organização da feira, público e expositores, mas também por nítido envolvimento, compromisso e integração da sociedade no desenvolvimento florestal do país. Temos certeza que estas e muitas outras inovações tecnológicas poderão ser presenciadas na próxima edição da Expoforest (Feira Florestal Brasileira) que ocorrerá no mês maio de 2014 em Mogi Guaçu/SP. A Expoforest é parceira internacional da Elmia Wood e é considerada a maior feira florestal da América Latina, um dos seus grandes diferenciais é que o público pode ver ao vivo as demonstrações das operações de silvicultura, colheita, biomassa e transporte.