Cartas, Fax e E-Mails

 

O TRIUNFO DA TECNOLOGIA NA AGRICULTURA BRASILEIRA

As duas recentes principais reportagens desta revista mostraram o melhor da agricultura brasileira. Em maio, o relato sobre a expansão dos transgênicos no País e, em junho, sobre os usos da agricultura de precisão. O mais curioso é que tem gente que é contra tudo isso. Acha que agricultura "bonitinha" é feita de arado e bois, como antigamente. Não, a agricultura de hoje é feita de muita, mas muita tecnologia. Sem tecnologia não se sobrevive em nenhum segmento da sociedade, principalmente nos econômicos. Foram oportunas as abordagens desta publicação.

Michael Róbson da Veiga
Horizontina/RS


DO SEMINÁRIO PARA 3 MIL HECTARES

Gostaria de parabenizar a todo o editorial da revista pelos quase 70 anos de sólida trajetória de sucesso no meio agrário. O que mais me chamou a atenção, da edição de Junho, foi a seção O Segredo de Quem Faz, "Do Seminário para 3 mil hectares". A abordagem da entrevista foi pontual e muito correspondente com a história do desenvolvimento da região Centro-Oeste, retratando fielmente a realidade de muitas famílias de sulistas, hoje vivendo em querências muito distantes da região natal. Como filho e neto de gaúchos desbravadores do Cerrado, me identifiquei bastante com o relato do Sr. Jung (foto). Atualmente, curso o sétimo período de Agronomia na Universidade Federal de Viçosa e, por estímulo de familiares, assinei a revista assim que passei no vestibular. E não surpreendentemente, vale ressaltar, o quão oportuna e relevante a revista se faz presente em vários comentários de mestres durante as mais variadas aulas que aqui assistimos. Ressalvo ainda que, muito além de uma simples publicação, é material de registro histórico, servindo como um importantíssimo veículo de informação aos personagens do cenário agropecuário. Ainda, sobretudo, a troca de ideias e experiências de produtores e pesquisadores é o que mantém viva a quase familiar relação da A Granja com os assinantes. Sempre, ao pegar meu exemplar recém chegado com o Zé Maria, porteiro aqui do prédio, é com muita ansiedade que folheio todas as páginas já no elevador. E, ao lê-la, renova em mim a certeza que escolhi umas das profissões mais belas do mundo. Um grande abraço a todos, muito sucesso. Que continuem com esse profissionalismo e a amizade, esteio para a nossa contínua formação como sucessores de um Brasil cheio de oportunidades.

Eduardo Davi Milanesi Segatto
graduando em Agronomia na Universidade Federal de Viçosa

[email protected] ou acesse www.agranja.com twitter.com/#!/revista_agranja