Linha de Frente

 

KEPLER WEBER: ARMAZENAGEM DE QUALIDADE PARA MELHOR PRESERVAÇÃO DE GRÃOS

Entre os maiores produtores mundiais, o Brasil é um país de grandes safras, que crescem a cada ano. Em contrapartida, o País enfrenta problemas em termos de capacidade estática de armazenagem e outros pontos durante o pós-colheita que acabam acarretando grandes perdas de grãos. Estima-se que o desperdício gire em torno de 10% da safra, o que financeiramente representa prejuízos acima de R$ 15 bilhões/ano. Considerando toda a cadeia produtiva dos grãos, os principais pontos de perdas estão no processo de colheita, por mau uso ou regulagem das máquinas, no transporte, na exportação, em função da defasagem de infraestrutura e, como campeã do desperdício, a armazenagem, onde cerca de 5% da produção nacional é descartada. Além da quantidade, no processo de armazenagem ainda há pontos de perda de qualidade, ocasionados por ineficiência na recepção e processos de secagem, limpeza e armazenagem ineficientes.

Por meio do seu Centro de Tecnológico de Pesquisa (Cetek), a Kepler Weber está focada no desenvolvimento de novos produtos e inovações para a armazenagem e movimentação de grãos. Especificamente no armazenamento, onde os silos metálicos são os dispositivos mais utilizados, a empresa está lançando neste ano uma nova linha, com a proposta de atender à necessidade de armazenar quantidades cada vez maiores e, ao mesmo tempo, garantir a segurança operacional e a qualidade do produto ali estocado.

Além das novidades na concepção estrutural, a Nova Geração de Silos Ke- Fotos: Divulgação A GRANJA | 49 pler Weber traz ainda como diferenciais o seguinte: o atendimento das necessidades do mercado, com uma linha mais completa, incluindo silos de alta capacidade (de até 25 mil toneladas), a preocupação com a qualidade do grão e a preservação de seus atributos nutricionais, o atendimento às normas vigentes com dispositivos que garantam uma operação segura e a adequação as normativas de dimensionamento, projeto e segurança dentro dos principais padrões mundiais.

Na concepção da nova linha e, especificamente, no desenvolvimento dos silos de grande capacidade, a empresa considerou uma série de itens e melhorias importantes, com foco nas tendências e no futuro que se apresenta para a armazenagem. Silos com maiores capacidades exigem uma análise precisa de toda a sua rigidez estrutural, para suportar os esforços físicos solicitados, garantindo um equipamento seguro e durável, como, por exemplo, a utilização de maior número de montantes por chapa. A tendência de mercado são silos metálicos com maior número de chapas laterais ampliando sua altura e, consequentemente, o seu volume estático. Porém, a suscetibilidade às condições climáticas, como a ação de ventos, é maior e, portanto, os anéis de ventos devem fazer parte da estrutura lateral dos silos, garantindo rigidez e reduzindo o risco de queda.

Ainda em relação à rigidez, os silos com grandes capacidades e com maior número de chapas laterais, exigem reposicionamento e redimensionamento das conexões entre o telhado e o corpo do silo e, também, das vigas e das longarinas, que são os componentes essenciais do telhado. Este último deve ser capaz de suportar grandes cargas centrais, pois é uma região de apoio para escadas e passarelas de descanso utilizadas como componentes de segurança. A ampliação das capacidades de armazenagem em silos metálicos também exigem dispositivos diferenciados para a segurança operacional: escadas caracol, acessos (portas) que permitam fácil entrada e saída de pessoas, descarga lateral, rosca varredora com trator de movimentação, vedações eficientes, cobertura de zinco (450 g/m²) para evitar desgaste precoce de chapas.

Além dos ganhos de capacidade, a nova geração de silos da Kepler Weber se propõe à armazenagem com melhores condições de conservação, por meio de ganhos de eficiência na convenção natural do ar e na respiração dos grãos dentro do dispositivo, maior proteção contra infiltrações e potencialização dos processos de fumigação contra o ataque de pragas, fungos, roedores, etc. E ainda manutenção das condições ideias de temperatura e de umidade da massa de grãos, promovendo aeração adequada e evitando condensação no telhado.

Na concepção da nova linha de silos, a empresa considerou uma série de itens e melhorias importantes, com foco nas tendências e no futuro que se apresenta para a armazenagem

A novidade dá seguimento à nova proposta para unidades de armazenagem que a empresa vem apresentando ao mercado desde o lançamento da Linha de Secadores Khronos, em 2012. Equipamentos com inovação em tecnologia, automação e que, sobretudo, além de garantir uma operação segura, preocupada com o meio ambiente e com a preservação do produto, proporcionam os melhores resultados ao cliente.