Cartas, Fax e E-Mails

 

IRRIGAÇÃO É RISCO ZERO

Um estado como o nosso, o Rio Grande do Sul, que sente a estiagem em seis a cada dez safras, já deveria há décadas ter resolvido tamanhos entraves para a irrigação (reportagem Seguro para a produtividade, edição de novembro). É inadmissível que nunca se tenha criado um programa consistente e abrangente para disseminar a irrigação pelo estado. Aspersores e pivôs deveriam ser tão comuns no Rio Grande do Sul como são tratores, plantadeiras, etc. Espero sinceramente que este programa Mais Água, Mais Renda possibilite uma espécie de “popularização” da irrigação pelo estado.

Afrânio Sousa - Santa Maria/RS

IRRIGAÇÃO É RISCO ZERO II

Não dá para admitir que um país com a agricultura tão avançada como a brasileira, um exemplo para os gringos, irrigue tão pouco suas lavouras. Li na reportagem de novembro que apenas 7,44% da agricultura brasileira é irrigada. Um absurdo. Prefiro acreditar que a estatística esteja equivocada. Sobretudo porque a mesma notícia informa que este “pedacinho” (sou eu que estou dizendo) responde por 20% da oferta nacional de alimentos e 41% do valor da produção nacional. Resumindo: gente, vamos irrigar! Este deve ser um compromisso dos agricultores e dos governos, seja o de Brasília, mas também os estaduais e municipais.

Gerson Benevides - Seara/SC


ENTRAVES PARA PRODUZIR

Como este país cria entraves para quem quer trabalhar, gerar renda, valor agregado. Tenho acompanhado as discussões em torno desta lei que quer limitar a pulverização aérea. Criam barreiras de todos os lados e, depois, se o alimento chegar muito caro na gôndola do supermercado, aí reclamam. Na verdade, quem quer atrapalhar não é gente que sinta pagar mais caro por um quilo de arroz, uma costela para assar. Esses têm dinheiro e bastante para não sentir quando os alimentos aumentarem 10%, 20%. Já o povão, qualquer R$ 1 a mais já faz um estrago.

Jadson Clemente - Jataí/GO


VOCAÇÃO PARA EMPREENDER

Fantástico o depoimento do entrevistado da edição de novembro (Paulo Fachin, em O Segredo de Quem Faz). Que história legal de empreendedorismo! O cara era plantador de batatas no Paraná e hoje é um grande produtor de grãos do Nordeste. Gente assim tem que ser, não tenho dúvida nenhuma, copiada. Devem todos, sobretudo os jovens, buscar nele inspirações. Principalmente num momento como agora, que a economia está aquecida no país.

Sandra Dala Costa - Cornélio Procópio/PR