Cartas, Fax e E-Mails

 

A SOJA VAI BRILHAR COMO NUNCA

Que bom ver um ano agrícola começando com estes preços. Raras vezes em mais de 40 anos que acompanho a agricultura brasileira vi um momento tão bom para nossas principais culturas. Tomara, realmente, que estas expectativas se confirmem. Ou seja, que lá em março, abril, quando o nosso agricultor for vender a colheita, ele receba estes preços que estão aí agora. Já vi várias vezes o vento virar de uma safra para outra, de um mês para o outro. Espero, sinceramente, que isso não aconteça em 2013. E que todos tenham uma grande e lucrativa safra.

Aroldo de Miranda - Matupá/MT

A SOJA VAI BRILHAR COMO NUNCA II

Ao ler a reportagem sobre a safra 2012/2013, pensei em fazer aqui, por meio desta revista, uma consideração. Mais do que isso, um apelo ao nosso produtor brasileiro, mais que produtor, um empreendedor de coragem e muito trabalhador. Como os preços estão muito bons, bastante remuneradores, pense com cautela no que você vai fazer com o lucro da safra. É preciso ter cuidado em fazer grandes aquisições, pois não se sabe o dia de amanhã. Esta é a minha pequena contribuição.

Jackson Dalvitt - Montividiu/GO


CORREÇÃO

O nome correto do produtor da foto veiculada na reportagem de setembro “A Construção da Fertilidade do Solo” é Alexsander Mittelstedt.


INVESTIMENTOS EM ESTRADAS JÁ

Ao ler as constantes notícias de que o Brasil vai produzir recorde daqui, recorde de lá, na produção de soja, de milho e de não sei mais o quê, eu me pergunto: como é que vai ficar o sistema de transporte e logística para transportar toda esta produção? Nossas estradas e nossos portos são praticamente os mesmos de dez anos atrás, de 20, 30 anos atrás. No máximo uma duplicação aqui, um remendo ali. Sei que tem um monte de gente preocupada com isso. Inclusive reivindicando junto aos governos. Espero que o recente plano de concessões da Dilma ajude a mudar este cenário.

Cleyton de Arruda - Picos/PI


PRECURSORES DO CENTRO-OESTE

Muito legal a entrevista de setembro (Nelson Vigolo, na foto, em O Segredo de Quem Faz). Que bela história tem este homem para contar. Parabéns à revista por ter feito este relato. Pois ele começou com 12 hectares e hoje tem milhares, sem contar os outros investimentos. Parabéns para ele. Este é o legítimo empreendedor! Ele deveria mesmo era escrever um livro! Estou falando sério!

Deise Giordano - Cuiabá/MT

[email protected] ou acesse www.agranja.com twitter.com/#!/revista_agranja