A Voz do Criador

AH... NOVEMBRO

Ah... novembro... faça chuva, faça sol, ele chega anunciando o final do ano e a chegada da temporada das chuvas no Centro-Oeste e no Sudeste do país. Para os pecuaristas, também é um mês tradicional no calendário devido à obrigatoriedade da vacinação do rebanho contra a febre aftosa. Mas, este ano, o dia 1º abriu uma nova temporada. O estado do Paraná obteve anuência do Ministério da Agricultura (Mapa) para iniciar o processo de retirada da imunização do seu plantel. Os paranaenses não só não poderão mais proceder com a vacinação, como serão proibidos de fazê-la por lei. E não mais encontrarão vacinas no mercado.

A mudança, inevitavelmente, esquentou a discussão sobre o tema e levantou a poeira sobre a viabilidade de outros estados – assim como o Paraná – obterem autorização do Ministério da Agricultura (Mapa) para antecipar a ação, prevista no Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (PNEFA).

Esse é mote da matéria de capa deste novembro. Mostramos as principais dúvidas e temores do setor produtivo com relação à sustentabilidade do programa. Elencamos, ponto a ponto, os itens estruturais ainda não atendidos e que, muito provavelmente, nem o serão até 2023, data prevista para que todos os estados estejam todos proibidos de imunizar as mais de 200 milhões de cabeças da maior criação comercial do mundo.

A decisão do Mapa acabou isolando a pecuária do Rio Grande do Sul, principal abastecedora de genética do Brasil. Um dos maiores responsáveis por esta qualidade é o Programa de Melhoramento de Bovinos de Carne (Promebo), que ruma para meio século de história e de tecnologia. Veja como ele se renova e usa o tempo a seu favor a ponto de ser a base do melhoramento genético da raça Angus, a campeã na venda de sêmen no Brasil.

Novembro e a chegada das chuvas no Centro-Oeste e Sudeste também foram lembrados em alguns artigos de nossos colunistas e no texto do presidente da Assocon Maurício Velloso, na seção O Confinador.

Novidades em novembro. Novidades à vista. Estamos (sempre) atentos. Por você. E para você.

A

Vamos juntos nessa?