Raças

Charolês

Com ganho médio diário de 1,450 kg a pasto, exemplares da raça encerram 2ª Prova de Avaliação a Campo (PAC) e de Consumo Alimentar Residual (CAR) na Embrapa Pecuária Sul, em Bagé

Nathã Carvalho

A Associação Brasileira de Criadores de Charolês (ABCCharolês) reuniu selecionadores, produtores, estudantes e profissionais do setor pecuário no dia 25 de abril, na Embrapa Pecuária Sul, em Bagé/RS, para realização do dia de campo e divulgação dos resultados da 2ª Prova de Avaliação a Campo (PAC) e de Consumo Alimentar Residual (CAR) da raça Charolês, realizadas em parceria com a instituição.

Defenseur 3077 de Santo Izidro, 1º lugar no CAR

Raças

A raça participou pela segunda vez dessas provas, congregando exemplares oriundos de cinco criatórios diferentes do Rio Grande do Sul. Os animais chegaram à unidade da Embrapa no final de junho de 2018 e tiveram a primeira pesagem da PAC em 13 de julho e a última pesagem em 29 de novembro. Na sequência, os mesmos exemplares foram direcionados para a prova de CAR em confinamento.

Sábrito AP 4285, 1º lugar na PACFotos

Raças

Após palestras e discussões, o pesquisador Marcos Yokoo apresentou os resultados da prova de CAR. Na sequência, o analista da Embrapa Pecuária Sul, Roberto Collares, exibiu os resultados da PAC, seguido das premiações aos proprietários dos primeiros colocados e da apresentação dos animais conduzida pelo pesquisador Joal Brazzale Leal e pelo membro do conselho técnico da ABCCharolês, o selecionador André Plastina Gomes.

Com 19 reprodutores participantes, o Charolês encerrou sua participação na PAC com ganho médio diário de 1,450 kg e com três animais com ganhos superiores a 1,5 kg por dia. O peso médio inicial dos exemplares foi de 255,5 kg, e o peso médio final ficou em 468,1 kg. Conforme o 25coordenador da PAC, o analista da Embrapa Pecuária Sul, Roberto Collares, a raça apresentou um excelente desempenho e considerável adaptabilidade às condições de produção.

“Os touros Charolês apresentaram extraordinários ganhos de peso a campo, em pastagem de azevém e capimlanudo, recebendo somente sal mineral, demonstrando a excelência genética da raça com resultados assegurados pela acurácia da pesquisa brasileira”, revelou. Segundo ele, essas provas foram realizadas com a utilização de metodologias modernas, nas quais várias características produtivas foram avaliadas pelos pesquisadores e especialistas da Embrapa Pecuária Sul.

“Esses resultados demonstram que a genética da raça está adaptada aos campos brasileiros. Parabéns à ABCCharolês e a seus criadores, que submetem a raça a uma rigorosa análise, na busca constante de avanços em sua genética”, explanou o pesquisador. A PAC tem como objetivo comparar, dentro de um mesmo ambiente de criação, reprodutores de diferentes criatórios do Sul do Brasil, com a finalidade de identificar animais superiores para produção de carne em sistema de pastejo.

No final de cada prova, classificam-se os animais por meio do Índice de Classificação Final (ICF), que pondera cada característica avaliada e sumariza em um único número para qualificar os animais. Entre as características que exercem maior peso no ICF estão aquelas relacionadas ao ganho de peso (45%), seguidas da avaliação de carcaça por ultrassom, com a medição da área de lombo e espessura de gordura (25%), perímetro escrotal (5%) e parâmetros subjetivos (25%), como conformação, padrão racial e sexualidade, avaliadas por técnicos da raça.

Resultados PAC

A Estância Sá Brito de Alegrete (RS) conquistou, novamente, o 1º lugar na PAC, desta vez, com o reprodutor Sábrito AP 4285 (Sá Brito Apolo Sidney Dezoito x Sá Brito Abusada Ímpar 3617 BR), nascido em agosto de 2017. Em 2º lugar, Deglateur 3079 de Santo Izidro (LT Bridger 9191 Polled x Agressivite 2658 de Santo Izidro), vindo da Cabanha Santo Izidro de Dilermando de Aguiar (RS) e nascido em setembro de 2017. Ambos os animais foram classificados como “elite”, e outros oito exemplares, como “superiores”.

Resultados CAR

O CAR mensura a diferença entre o consumo de alimento observado e o consumo estimado para o animal. Dessa forma, animais mais eficientes consomem menos alimento que o estimado, apresentando valores negativos de CAR. Assim, são identificados os animais de menor consumo, maior ganho de peso e eficiência alimentar, o que o mundo todo busca, “eficiência em todas as atividades”.

Na prova CAR, o 1º colocado e classificado como elite na prova foi Defenseur 3077 de Santo Izidro (LT Bridger 9191 Polled x 2672A de Santo Izidro), oriundo da seleção da Cabanha Santo Izidro de Dilermando de Aguiar (RS). Do mesmo criatório, veio Desir 3081 de Santo Izidro (LT Bridger 9191 Polled x Quaiche 2400 de Santo Izidro), 2º colocado e também classificado como elite. O animal colocado em 3º lugar e com classificação elite é proveniente da Estância Sá Brito de Alegrete (RS). Tratase do exemplar Sábrito AP 4292 (Sá Brito Apolo Sidney Dezoito x Sá Brito Bailarina Guri 3625 BR).

Os três primeiros colocados são nascidos no mês de setembro de 2017. Além desses, outros cinco animais foram classificados como “superiores” nessa avaliação. Originário da França, o Charolês, vem sendo aprimorado em alguns países, como o Brasil, em características como frame, habilidade materna, facilidade de parto, funcionalidade e eficiência a campo, sem perder a sua vocação de produzir animais de alta capacidade de ganho de peso e de elevado rendimento de carcaça ao abate.