Entrevista do Mês

Militante da Pecuária

Entrevista

Se o leitor ainda não conhece Maurício Velloso, terá essa honra. Bom de prosa, ele é um ferrenho defensor da classe pecuarista. Hoje, preside a Associação Nacional da Pecuária Intensiva (Assocon) e a Comissão Permanente de Pecuária de Corte da Federação de Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), batalhando diariamente por uma pecuária mais competitiva.

Adilson Rodrigues
[email protected]

Revista AG – Governo Bolsonaro e pecuária: está dando casamento?

Maurício Velloso – O governo Bolsonaro foi ostensivamente apoiado pelo setor agropecuário. Pelo simples motivo das propostas de governo basearemse em obediência à Constituição, segurança jurídica, responsabilidade fiscal, desaparelhamento do Estado, apoio e incentivo ao empreendedorismo, valorização do trabalho, desobstrução, desideologização e redução da burocracia, reconstrução do sentimento de civismo e brasilidade. Temos visto esforços legítimos deste governo em cumprir o programa apresentado, ante todas as dificuldades e armadilhas perpetradas pela imensa quadrilha de sanguessugas, oficial ou privada, que, há muito, vem dilapidando o Brasil. Assim sendo, o governo Bolsonaro tem não apenas a nossa simpatia, mas também o nosso compromisso em contribuir para restituir à sociedade a segurança de um presente digno e um futuro promissor.

Revista AG – Quem não gostou muito são os ambientalistas. Dizem que Bolsonaro vai afrouxar demais o Código Florestal. Você discorda?

Maurício Velloso – É preciso separar os ambientalistas dos “ambientaloides”. Os primeiros são esclarecidos da condição ímpar ocupada pelo Brasil quanto à sustentabilidade dos seus sistemas de p...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!