Touro de Ouro

 

A HORA E A VEZ DAS EMPRESAS

Touro de Ouro mostra as empresas que dão o tom do mercado. O leitor pode votar no encarte de agosto e pela Internet

O prêmio Touro de Ouro, da Revista AG, chega forte em mais um ano e completa seis edições e, no mês novembro, vai homenagear as empresas mais lembradas da pecuária brasileira. O assinante poderá votar postando o encarte que acompanha esta edição para a Editora Centaurus, em Porto Alegre/RS, sem qualquer custo. O internauta também poderá votar pelo site www. revistaag.com.br.

O Touro de Ouro contempla empresas pertencentes a 35 categorias diferentes (veja tabela), que disputarão ferozmente pela preferência do pecuarista brasileiro. No formulário, seja ele em papel ou eletrônico, consta apenas o segmento pecuário, cabendo ao público escolher qualquer nome, produto ou empresa de interesse. Vale lembrar, também, que o eleitor deverá indicar empresas para um mínimo de dez categorias e não apenas para o segmento de interesse. Caso contrário, o voto não será validado.

“O Touro de Ouro chega maduro à sua sexta edição e mais uma vez vai mostrar as empresas mais lembradas pelo pecuarista brasileiro. Ano a ano acompanhamos uma disputa sempre muito acirrada”, ressalta Eduardo Hoffmann, diretor-executivo da Revista AG. Essa é mais uma oportunidade para as empresas e prestadores de serviço terem a qualidade dos seus produtos e serviços reconhecidos pelo criador brasileiro.

Em 2013, o Touro de Ouro mostrou como a disputa pelo mercado está acirrada, ressaltada na preferência pulverizada nos votos, o que passou por novas empresas chegando ao posto máximo. Além da qualidade dos produtos e serviços em si, vale lembrar que o investimento nos setores de Marketing e Comunicação Corporativa utilizados pelos finalistas das 35 categorias votadas para mostrar os diferenciais das empresas fizeram a diferença.

Outra marca evidente da mudança dos tempos durante a premiação do ano passado já foi percebida logo na abertura do evento, mais especificamente na mesa de cerimônia. De um lado estava Luís Haffers, que já faz parte da história da Sociedade Rural Brasileira (SRB), e na outra ponta estava o garoto João Francisco Fernandes, membro do núcleo Rural Jovem da SRB, de apenas 21 anos, representando a nova geração da pecuária brasileira.

Vote hoje mesmo utilizando o encarte na revista ou pela Internet, no site www.revistaag.com.br. Os resultados serão conhecidos na edição do Guia do Criador, em dezembro.