Falou

 

Foco no bem-estar animal

José Otacilio da Silveira, diretor Comercial da Coimma, destaca os benefícios dos produtos da empresa e apresenta novidades

 

"Lideramos o mercado nacional e começamos a exportar"

Revista AG – A Coimma leva em consideração a questão do bem-estar animal na fabricação dos produtos?

José Otacilio da Silveira – Nossa preocupação com o bem-estar animal e a sustentabilidade começa já na utilização racional da matéria-prima, cuja madeira de lei provém de manejo sustentável com aprovação do IBAMA. É comprovado que a madeira de lei evita ruídos, suporta coices e resiste ao sal e à urina dos animais. Também contamos sempre com apoio de especialistas e estudiosos de bem-estar animal da Unesp e da Embrapa para projeção dos equipamentos.

Revista AG – O tronco de contenção individual da Coimma é tão eficiente quando os coletivos?

José Otacilio - Sim, é muito eficiente, entretanto, para um bom desempenho, o tronco individual depende muito do tronco coletivo, pois ele é o responsável por conduzir e guiar os animais até o tronco individual. Não basta o curral ser moderno, é imprescindível que tenha um tronco coletivo, que caibam, no mínimo, seis cabeças, pois quanto mais animais couberem no tronco coletivo, mais renderá o serviço no individual.

Revista AG – Quantos manejos são possíveis fazer num dia?

José Otacilio – Se tiver um tronco coletivo que comporte um número razoável de animais, podemos trabalhar sempre como uma engrenagem. Entretanto, a quantidade de animais por dia varia de acordo com as tarefas executadas. Segundo um estudo feito pela Unesp de Jaboticabal/SP, em uma vacinação eficiente contra febre aftosa, se gasta em média 9,3 segundos por animal, que resulta em uma média de 380 animais/hora.

Revista AG – Como está a evolução do uso das balanças eletrônicas pelos pecuaristas?

José Otacilio – A evolução é notória, tanto em tecnologia quanto na adesão por parte dos pecuaristas. Hoje, dispomos de vários modelos de balanças eletrônicas, do mais simples até o mais sofisticado. Com a junção da balança eletrônica ao tronco de contenção individual, as vendas aqueceram. A procura pelo conjunto Tronco/Balança gira em torno de 80% a mais do que as compras dos produtos separados.

Revista AG – Qual a vantagem desse conjunto?

José Otacilio – O conjunto Tronco/Balança Eletrônica proporciona conforto e aumento do rendimento com muita eficiência na lida, trazendo economia de tempo, mão de obra e cobertura no curral, além de permitir mensurar (pesar) o animal contido para aplicações exatas das doses de medicamentos e outros manejos que envolvem pesagem.

Revista AG – O produtor já opta mais pelas eletrônicas ou ainda é grande a procura pelas balanças mecânicas?

José Otacilio – A opção dos pecuaristas por balanças eletrônicas gira em torno de sete para cada dez balanças vendidas, creio que as balanças mecânicas ainda sobreviverão por um determinado tempo, pois, em regiões mais longínquas, existe certo receio dos pecuaristas na aquisição de uma tecnologia mais avançada; não por desconfiança no produto, mas devido à distância e às dificuldades no atendimento rápido para a manutenção.

Revista AG – A Coimma trabalha com pós venda?

José Otacilio – Sim, temos um pós venda muito eficiente. Todos os nossos clientes, logo após a montagem do produto, recebem uma correspondência com um questionário para que eles possa esclarecer dúvidas e relatar sua satisfação com o produto adquirido. No término da montagem, nossos técnicos explicam detalhadamente o produto, suas funções e treinam os funcionários da fazenda para um bom manejo do equipamento.

Revista AG – Quais as novidades a Coimma prepara para o mercado?

José Otacilio – Lançaremos na Agrishow 2014 um novo Tronco de contenção. Será uma somatória de inovações em dois modelos de troncos campeões de vendas no Brasil: o Convencional e o Plus. Será um tronco com tecnologia avançada e moderna, podendo ser acoplado à balança eletrônica.