Dia de Campo

 

Carne DIFERENCIADA

Qualidade do Wagyu é destaque em dia de campo em Americana/SP

Bruno Santos [email protected]

Com o objetivo de mostrar os diferenciais da carne Wagyu e estimular novos criadores, Daniel Steinbruch, proprietário da Fazenda Angélica, reuniu em Americana, no interior paulista, cerca de 200 convidados.

A Fazenda Angélica se dedica à pecuária desde 1986 e somente em 2007 optou pela seleção do gado japonês. "Nosso objetivo foi o de melhorar a qualidade de carne do rebanho nacional", lembra.

O Wagyu é um raça de origem japonesa que chegou ao Brasil somente em 1992. Já no país asiático a raça é bastante disseminada e conhecida como Kobe Beef (por ter origem na província de Kobe). A carne se destaca por seu extremo marmoreio, diferencial esse, que, segundo o titular da Fazenda Angélica, só tem a agregar na qualidade de carne do rebanho nacional.

Atualmente, a Fazenda Angélica conta com rebanho de 250 animais, sendo 100 em confinamento. Para isso, busca parceiros para aumentar esse volume para mil prenhezes, ainda em 2014, com o intuído de abater 600 animais/ano até 2017, criando uma boutique de carne. "Queremos incentivar novos criadores, pois o nosso maior problema é escala", salienta Steinbruch.

KOBE PREMIUM

Com objetivo de agregar maior valor à carne do Wagyu e melhorar a remuneração do produto, em 2013 foi criada a Guidara Comércio de Alimentos e lançada, paralelamente, a marca Kobe Premium, que já se encontra em diversos mercados. "Com essa nova marca, conseguimos uma remuneração 40% superior a que tínhamos antes", comemora o selecionador. O Maior diferencial do Kobe Premium é que só são utilizados no abate animais PO. Como a demanda pelo Kobe Beef - nome por qual o Wagyu é conhecido mundialmente - é muito alta, muitos criadores até optaram por fazer o cruzamento industrial com fêmeas F1(Angus x Nelore), porém, não conseguiram atingir o marmoreio desejado. "Nós fomos por outro caminho, procuramos apenas trabalhar com animais puros e, com isso, produzimos a mais nobre carne do mundo", destaca.

Para incentivar que novos criadores ingressem na seleção do Wagyu, o Kobe Premium oferece alguns diferenciais, entre eles, está a garantia de compra da produção dos parceiros. Além dessa garantia de escoamento, também oferecem outros três tipos de parceria. A primeira delas engloba o bezerro desmamado. O Kobe Premium paga ao pecuarista duas vezes o valor da arroba (@). Por exemplo, se o criador que desmama o bezerro aos dez meses com [email protected], cuja cotação média atual é de R$ 120,00/@), receberia R$ 240,00 por essas [email protected] de bezerro.

O segundo modelo foi desenvolvido para o pecuarista que tem estrutura de confinamento. O criador leva os animais terminados até o frigorífico parceiro do Kobe Premium e lá é feito o abate e a desossa. Após esse processo, é feita uma análise e ele recebe de acordo com a classificação pré-estabelecia para o grau de marmoreio atingido.

Já a terceira opção é a de engorda a pasto. "Esses criadores nos mandam os bezerros desmamados e fazemos a engorda na sede de nossa propriedade, em Americana. Nesse sistema, é cobrada uma diária de confinamento no valor de R$ 7,20. Depois que terminamos os animais, mandamos para o frigorífico e pagamos de acordo com a classificação de marmoreio," explica o proprietário da Fazenda Angélica. Demora-se em torno de 18 meses para engordar o novilho.

Quem quiser se tornar parceiro do Kobe Premium terá a oportunidade de adquirir a genética no 3° Leilão Wagyu Fazenda Angélica, que a propriedade está organizando, no dia 24 de maio, às 14h, em Americana/SP. Na oportunidade, serão ofertados apenas lotes de animais PO.