Caindo na Braquiária

 

Vendido para o cavalheiro!!!

Alexandre Zadra

A cena se passava no pequeno e charmoso shopping de Teixeira de Freitas, cidade com pouco mais de 100.000 habitantes do extremo sul da Bahia. Naquela noite fresca da primavera de 1997, a cidade literalmente parou para participar do 1º Leilão TOP Leite, onde seriam vendidas 90 vacas Girolando vindas do Espírito Santo, para muitos a epítome do melhor do gado de leite regional. Toninho Viana, produtor e um dos mais destemidos comerciantes de gado leiteiro das serras capixabas, fora o responsável por trazer as vacas para a Bahia e, sob a égide da Cooperativa, tendo à frente Dr. Evandro, o presidente, seriam ordenhadas por uma semana no parque de exposições de Teixeira, demonstrando todo seu potencial produtivo aos produtores locais, sendo então comercializado no pregão histórico.

Segundo alguns historiadores, como o grego Heródoto, os primeiros leilões registrados e aceitos como tal realizaram-se na Babilônia cerca de 500 a.C. Anualmente, era realizado um leilão das mulheres em idade de casar, as mais bonitas atraíam grande interesse por parte dos licitantes e eram muito disputadas pelos potenciais maridos; as menos bonitas eram, normalmente, apresentadas juntamente com algo mais atrativo (ovelhas, cabras, vaca...), o chamado "dote", para estimular os compradores.

Ainda na Babilônia, realizavam-se por essa época e, posteriormente, leilões de escravos, e continuaram ao longo da História até o século XIX. Quem vivesse na época do Império Romano, principalmente, nas zonas de fronteira, poderia assistir ao leilão dos espólios, realizado pelos soldados depois de uma batalha. Tais lotes de espólios, que eram marcados pelas espadas de cada soldado, podiam incluir armas, objetos de arte, alimentos, gado, prisioneiros que eram feitos escravos, entre outros. O pregoeiro nesses leilões era normalmente o oficial da unidade.

O que para muitos pode parecer status, os leilões de matrizes "elite" podem ser vistos por alguns como a grande oportunidade de entrada numa raça, dando a chance de o investidor conviver com um grupo fechado de selecionadores, onde encontramos na sua grande maioria empresários de sucesso de outras áreas da sociedade que se congregam ao redor de um animal durante exposições para momentos de descontração e prazer.

A razão principal de se vender através de um leilão é poder oferecer um produto confiável a um grande número de interessados que tenham a mesma oportunidade de compra. Foi assim no 1º leilão do Grupo Resende, em Rondonópolis, onde a família Resende, pela primeira vez, colocou à disposição dos pecuaristas da região touros Nelore avaliados geneticamente por dois programas de seleção. Com um trabalho de seleção massal, os Resende disponibilizaram excelentes reprodutores a ponto de cobertura, finalizando o pregão com 100% de liquidez.

Criadores que no passado vendiam reprodutores apresentando somente dados de pedigree passaram a descrever os dados de performance dos animais e é quase uma unanimidade nas vendas de hoje a apresentação das DEPs dos pedigrees dos touros escoradas pelos programas de melhoramento vigentes.

Quando pensamos em leilões de gado de corte, impreterivelmente nos vem à cabeça a emblemática figura de "Maurição", o baiano mais famoso dessas paragens, que detém a marca recorde de venda da maior quantidade de animais num só leilão. O Megacruza, que comercializa, anualmente, na cidade de Água Boa/MT, mais de 10 mil animais de corte, já está perpetuado no calendário pecuário nacional, tornando hábito dos invernistas o aguardo desse evento para adquirir o que de melhor há em bezerros e garrotes de qualidade. Como se não bastasse, Maurício Tonhá e sua equipe evoluíram junto à necessidade de mercado, criando o Megacruza, que, em parceria com Abel Leopoldino, Grupo Safra e outros não menos importantes criadores de gado cruzado, coloca à venda somente produtos de cruzamento industrial, atendendo uma demanda crescente de confinamentos e lavouristas que precisam desse produto de alto potencial genético para ser colocado na integração lavoura-pecuária durante o inverno.

Ao final do leilão, comemorávamos a venda das 90 vacas leiteiras de alto potencial, tornando-se um ponto de inflexão na pecuária leiteira do extremo sul da Bahia, quando, a partir desse evento, os olhos dos produtores se voltaram para a atividade, que, juntamente com o plantio de eucalipto, divide a atenção dos donos de terra de Teixeira e região.

Alexandre Zadra - Zootecnista
[email protected]