Genética

 

25 anos do PROGRAMA NELORE BRASIL

19ª edição do Seminário da ANCP comemora Jubileu de Prata do programa e apresenta as novas ferramentas de avaliação genética

Bruno Santos
[email protected]

Para comemorar o Jubileu de Prata do Programa Nelore Brasil, a Associação Nacional de Criadores e Pesquisadores (ANCP) começou a programação da 19ª edição do seu seminário, com um jantar na noite de 4 de abril, no JP Hotel, na cidade de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. Durante o encontro, que reuniu mais de 250 pessoas, entre criadores, pesquisadores e autoridades, o presidente da ANCP, Raysildo Barbosa Lôbo, discursou sobre a história da associação, as transformações e contribuições do Nelore Brasil à Pecuária Nacional e as expectativas para 2013. Antes de ser servido o delicioso jantar, todos os convidados foram presenteados com uma medalha que simbolizava aos 25 anos do Programa.

No dia 5, às 9 horas em ponto, cerca de 400 pessoas já aguardavam a abertura da 19ª edição do evento.

O presidente do seminário e criador Carlos Viacava iniciou os trabalhos falando do Painel I, que teve como tema “Vale a pena investir na pecuária brasileira?”.

Em sua explanação inicial, Viacava falou sobre a rentabilidade, questão essa que, segundo ele, deixa muito a desejar, principalmente, por influência do mercado internacional. “Além desse fato, a cadeia está quebrada pela ‘taxação’ dos frigoríficos, o que deixa os pecuaristas de mãos atadas e com o lucro comprometido, afetando diretamente o futuro da nossa atividade”, argumenta.

O painel inicial contou ainda com palestras de três importantes profissionais da área. O consultor da MB Agro, Alexandre Mendonça de Barros, ministrou palestra com o tema “Perspectivas para o Agronegócio no Brasil” e apontou que o Brasil e a América Latina terão um papel fundamental na pecuária nas próximas décadas devido ao aumento de consumo mundial.

Segundo ele, haverá uma transformação da economia agrícola internacional, isso porque, após quase um século de predomínio da oferta na agricultura internacional, a demanda passou a ser o driver do mercado agrícola. “Essa inversão aconteceu devido alguns fatores importantes, entre eles aumento da população e urbanização, maior renda dos países emergentes e atuação dos fundos de investimento. Junto disso, houve diminuição de área útil, escassez de água e pouca oferta de fertilizantes”, pontua o consultor.

“O evento foi grandioso como esperávamos e o novo sumário, com certeza, será uma ferramenta essencial para os pecuaristas”, destaca Raysildo Lôbo

Já o presidente da ABIEC (Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne), Antonio Jorge Camardelli, tratou do tema “Mercados da Carne”, destacando a necessidade de o Brasil ter um melhor controle sanitário e gerenciar melhor o fluxo logístico, principalmente nos portos. Segundo dados de sua apresentação, atualmente a média brasileira de permanência nos portos brasileiros desde a chegada até a desatracação é de 60 horas, muito acima da média mundial. Isso faz com que o país não acesse 50% do mercado comprador que melhor o remunera. “Além de melhorar nossa logística, principalmente a portuária, o melhoramento genético é e será fundamental na conquista de novos mercados”, destaca Camardelli.

Encerrando o painel, o vice-presidente de Relações Institucionais do Grupo Marfrig, João de Almeida Genética Sampaio Filho, discutiu como “Políticas Públicas Impactam a Carne”, pontuando que a carga tributária no agronegócio brasileiro é uma das mais altas se comparada com os países concorrentes. Também discorreu sobre questões de sustentabilidade e destacou que o Ministério Público está tomando medidas rigorosas para que os frigoríficos comprovem a procedência dos produtos comercializados.

No período da tarde, dentro do Painel II, “Contribuição dos Programas de Melhoramento Genético da ANCP”, o professor Raysildo Lôbo, presidente da associação, apresentou “Resultados e Inovações na Seleção do Nelore Brasil”, abordou a importância e as transformações do melhoramento genético ao longo dos anos e discorreu sobre as novas ferramentas para seleção e evolução dos rebanhos.

Alejandro Vozzi, pesquisador do INTA (Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária), da Argentina, apontou o impacto e as contribuições do Programa Nelore Brasil, implantado pela ANCP em toda a América Latina e apresentou índices de aumento de 2% anual na produção de carne, especialmente em países desenvolvidos, e de 2,7% de aumento no comércio de carne até 2020.

O criador Dr. Expedito Eustáquio Ribeiro, da Fazenda Capão Grande, discorreu sobre “Visão do Criador na Seleção do Rebanho Nelore” e destacou as mudanças no olhar do criador e a necessidade de se investir cada vez mais em melhoramento genético.

Encerrando o dia produtivo de grandes palestras, o assessor do Ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos, Pedro Arraes, apresentou o tema “A Tecnologia como Catalisadora da Pecuária Nacional nos Preparando para os Próximos 20 Anos”, enfocando que o consumo de carne no mundo irá aumentar de acordo com o crescimento do poder econômico da população. Encerrou o ciclo de palestras salientando que o desafio da pesquisa agrícola nacional é fortalecer a base científica, apoiar e capacitar talentos e manter o equilíbrio público e privado.

Como já é tradicional, ao término do evento, foi lançado oficialmente o Sumário de Touros, edição Abril/2013, com o tema “Melhoramento por princípio – Eficiência que faz história na raça”, que destaca três novas DEPs (Diferença Esperada na Progênie) – Marmoreio (MAR), Peso da Carcaça Quente (PCQ) e Peso da Porção Comestível (PPC), que são avaliações para características relacionadas ao sabor da carne e a composição de carcaça.

Para Raysildo Lôbo, a 19ª edição do seminário reafirmou o trabalho desenvolvido ao longo dos anos pela ANCP e fortalece o Nelore Brasil em todo o país. “O evento foi grandioso, como esperávamos para comemorar os 25 anos do Programa Nelore Brasil. Palestrantes de altíssimo nível expondo assuntos muito relevantes para a pecuária nacional e recorde de público. O novo sumário está com conteúdo riquíssimo e com certeza será uma ferramenta essencial para os pecuaristas”, analisa Lobo.

Ainda durante as comemorações também foram assinados o Termo de Cooperação Técnica entre a AGCZ (Associação Goiana de Criadores de Zebuínos) e a ANCP, que tem como objetivo a adoção dos Programas de Melhoramento Genético da ANCP como programas oficiais da AGCZ e o Protocolo de Intenções entre a SRB (Sociedade Rural Brasileira) e a ANCP, que tem por finalidade a criação do Protocolo do Meio Ambiente da Pecuária Brasileira, visando à sustentabilidade do setor.


ANCP CRIA PROGRAMA POI DE AVALIAÇÃO GENÉTICA

A Associação Nacional de Criadores e Pesquisadores demonstra o pioneirismo e apresenta ao mercado o Programa POI de Avaliação Genética. Divulgado durante o 1º Encontro de Avaliação Genética Nelore POI, realizado na Fazenda Cachoeira 2C, em Sertanópolis/PR, a ANCP identificou junto a criadores a necessidade de desenvolver um programa específico para avaliação genética do gado POI, anteriormente avaliado conjuntamente com animais PO, LA e CL. O Programa POI de Avaliação Genética da ANCP vai avaliar o gado de genética importada apenas em sua base. Para Raysildo Lobo, o novo Programa irá fortalecer ainda mais o Brasil no mercado internacional de exportação de material genético vivo, geneticamente testado. “A avaliação genética do gado POI pretende contribuir com a introdução de variabilidade genética no gado PO e não partirá mais de um gado sem triagem, como os vindos direto da Índia”, destaca Lôbo.