Caprinovinocultura

 

Uma feinco bastante MODESTA

Como em todos os anos, mostra reuniu público interessado, mas foi menor do que as edições anteriores

Segundo o diretor Francisco Pastor, participaram da 9ª Feira Internacional de Caprinos e Ovinos (Feinco 2012) 3 mil caprinos e ovinos raças Santa Inês, Île de France, Suffolk, Merino Australiano, Hampshire Down, Crioula, Boer, Saanen, Alpina, Anglo Nubiana, Toggenburg, entre outras. A raça Dorper impressionou pelo volume de animais que dominava os pavilhões – cerca de 900 cabeças.

Durante entrevista coletiva, Pastor destacou o panorama atual e aquecido do setor e alfinetou os representantes das cadeias. “O setor necessita de uma maior organização. Também temos de auxiliar o pequeno produtor, proporcionar linhas de crédito mais acessíveis com a intenção de facilitar a vida deles e com isso aproximá- los das associações e dos grandes frigoríficos”, disse.

O presidente da Aspaco, Arnaldo dos Santos Vieira Filho, afirmou que a Feinco é um norteador para o ano da caprinovinocultura nacional e analisou positivamente um dos diferencias da Feinco 2012. “O que pudemos ver durante o evento, e que nos deixou muito satisfeitos, foi o profissionalismo que girou em torno da feira. Quem participou esteve realmente interessado e focado nas necessidades da cadeia produtiva do setor”, analisou.

Apesar da importância da Feinco para a cadeia, destacada pelos entrevistados, neste ano a mostra aconteceu em espaço menor, com poucos estandes – comparado aos anos anteriores – e o faturamento dos leilões, usado como balizador dos negócios da mostra, ficou quase empatado com o faturamento da primeira edição, há nove anos. Divididos, criadores questionados decidiram se resguardar quanto às expectativas para o próximo ano, mas entendem como é fundamental contar com uma vitrine como esta. Enquanto isso, o mercado da caprinovinocultura segue aquecido, com muita demanda e pouca matéria-prima para a indústria.

Leilões

Com uma agenda muito mais enxuta, a Feinco 2012, 9ª Feira Internacional de Caprinos e Ovinos, realizada de 12 a 16 de março, contou com cinco leilões (em 2011 foram oito): três de ovinos da raça Dorper, um da Santa Inês e um de caprinos Anglonubiana. Os 174 lotes ofertados renderam R$ 1.417.960, média de R$ 8.149.

O Dorper foi o destaque dos leilões da Feinco 2012 em número de animais e em faturamento. Os três leilões dessa raça colocaram no mercado 124 lotes ao preço médio de R$ 9.030 e, juntos, movimentaram a cifra de R$ 1.119,740.

O Leilão Dorper Buriá, promovido pelos criadores Luiz e Eduardo Teixeira, abriu a agenda no dia 13 de março. Os 46 lotes ofertados renderam R$ 400 mil e média de R$ 8.697. As 40 fêmeas saíram pela média de R$ 9.012; os cinco machos renderam preço médio de R$ 7.900 e um embrião foi arrematado por R$ 10.080.

Já o 5º Leilão Fazenda Campo Verde, oferta do criador Mário Castro, de Jarinu (SP), realizado dia 14 de março, vendeu 40 lotes da raça Dorper pela média de R$ 7.992 e faturou R$ 319.680. Dos lotes vendidos, as 39 fêmeas (38 animais e uma cota de 50%) saíram pela média de R$ 7.520. Por sua vez, o único reprodutor ofertado, Campo Verde TE 2099, foi vendido por R$ 26.400, o mesmo valor de 50% da propriedade da Grande Campeã Feinco 2012, arrematada por Delfim Pinto de Sá Quintela.

O 8º Leilão VPJ Doadoras, realizado dia 15 de março, apresentou em pista uma oferta selecionada de doadoras da VPJ Agropecuária, de Valdomiro Poliselli Júnior. O resultado foi a venda de 38 lotes (duplos e individuais) pelo total de R$ 400 mil ao preço médio de R$ 10 mil. Entre as doadoras, o lote mais valorizado foi VPJ Dorper TE 1685, campeã nacional Borrega Maior 2010, prenhe do Grande Campeão Nacional Feinco 2011 Ravi, vendida por R$ 22.500 para Robson Lima Araújo.

Entre os machos, o Reservado Campeão Nacional, VPJ Dorper 2025, (linhagem Bradock em ovelha VPJ Cinquenta), conhecido como “Bala de Prata”, apresentado pelo criador e cantor sertanejo Sorocaba, teve 50% da propriedade adquirido por Sandro Viturini, que pagou R$ 15 mil. Este foi o mesmo valor de 50% da propriedade de VPJ Dragon 1592, uma compra de Érico Tavares de Souza, selecionador pernambucano.

O 3º Leilão Seleção Brasileira do Anglonubiano ofereceu genética caprina dos criadores André Ferreira, da Porto Reserva; Fernando Fabrini, da Três Marias; Paulo Zabulon, da Santa Lourdes; e Pedro Didier, do Condomínio Paraguassu. Na batida final do martelo do leiloeiro, foram vendidos 27 lotes (24 fêmeas, dois machos e um embrião) pela média de R$ 4.400 e faturamento de R$ 119.900. As fêmeas saíram pela média de R$ 4.410, os machos, pelo preço médio de R$ 6.480 e o embrião por R$ 1.100.

O 5º Leilão Chave de Ouro, promoção da Santa Mônica, Morro Verde, Guarany, Porto Reserva, Vassoral & Carpa Serrana e Rebanho Sim, realizado dia 16 de março, fechou o agenda de remates da Feinco 2012, com a venda de 24 lotes de ovinos Santa Inês (22 animais e dois embriões da raça) por R$ 178.320 e média de R$ 7.430. As fêmeas puras saíram pela média de R$ 6.853, uma fêmea em seleção por R$ 4.080, os machos pela média de R$ 6.560 e, cada embrião, por R$ 15.600.

Ponto de encontro

Dirigida por Robson Leite, do grupo Savana, a Cozinha Interativa já se tornou uma tradição dentro da Feinco e confirmou ser o local preferido dos visitantes para discutir mercado e fechar negócios. É, também, uma oportunidade aos profissionais do setor, principalmente criadores e fornecedores de carne, para se atualizarem com relação às exigências do consumidor quanto à qualidade de carne e de carcaça, além de conhecer as novidades gastronômicas servidas nos melhores restaurantes do país.