Uma edição que vale por 12. A publicação destaca análises anuais dos principais setores da pecuária brasileira.

Informação com credibilidade há 17 anos!

Internacional

 

Royal Agricultural University

Instituição é tradicional no ensino agropecuário

Roberto Schroeder*

Criada no ano de 1845, a Royal Agricultural University (RAU - até recentemente conhecida como o Royal Agricultural College) foi a primeira instituição em língua inglesa dedicada ao ensino de Agricultura no mundo. A universidade é localizada na famosa região do Cotswolds, na Inglaterra, uma área de beleza natural incomparável, no sudoeste da Grã-Bretanha. A RAU está situada a menos de 2 km do centro de Cirencester, uma cidade de características medievais, mas que remonta aos tempos da ocupação romana. Apesar de ter somente 19 mil habitantes, Cirencester oferece toda a infraestrutura necessária aos estudantes, funcionários e professores, além de estar a menos de uma hora e meia de Londres, via trem. O campus da RAU transpira história e tradição. O prédio principal da universidade está situado na sede de uma antiga fazenda do século XVII, que é circundada por algumas construções da época e outras modernas, mas que preservam o estilo antigo. Tradição que também pode ser notada nas paredes do refeitório, que alunos, funcionários e professores frequentam diariamente, pois ali ainda estão escritos os nomes dos estudantes que se formaram até a década de 1930.

Nas paredes, os nomes dos formandos até 1930

Até um filho de Charles Dickens foi aluno na RAC, em 1868, e o escritor, ao visitar a instituição, fez uma citação que até hoje inspira os frequentadores da universidade: "That part of the estate of a farmer or landowner that pays best for cultivation is the small estate within the ring fence of his skull; let him attend to his brains and it shall be well with his grains" ou, traduzindo, "a parte da propriedade de um fazendeiro ou proprietário rural que mais vale a pena ser cultivada é o pequeno campo ao redor do seu crânio, faça com que ele vá bem com o seu cérebro que ele irá bem com seus grãos".

Para seus estudantes, a RAU conta com alojamentos capazes de abrigar mais de 600 alunos que oferecem conforto e funcionalidade para quem opta pela facilidade de viver no campus. A universidade também possui cinco fazendas comerciais que são usadas para instrução, visitas ou, até mesmo, oportunidade de trabalho no período de verão.

ENSINO NA RAU

A Royal Agricultural University está organizada em três departamentos (Schools): Agricultura, Administração e Empreendedorismo e Manejo da Propriedade e da Terra. Além destes, está em estudo a criação de um novo setor, na realidade um desmembramento do Departamento de Agricultura, criando-se, então, o Departamento da Ciência do Equino, uma vez que possui cursos de excelência na área específica da equideocultura.

Atualmente, os três departamentos oferecem cursos de graduação e pós-graduação, assim como cursos de pequena duração. A universidade oferece uma gama de possibilidades para o aluno em termos de carreiras focalizadas em profissões futuras. Os cursos oferecidos combinam a teoria com a prática e são criados para atender as necessidades do mercado de trabalho, tanto no Reino Unido como nos outros países.

O Royal Agricultural Universtiy possui uma forte reputação no mercado em termos de qualidade do ensino e oportunidades de trabalho para os recém graduados. Nos últimos cinco anos, tendo orgulho de estar no seleto grupo das 10% de instituições universitárias no Reino Unido que mais empregam alunos após os seis primeiros meses da sua formação - 94% dos graduados estão empregados. Por isso, o mantra da universidade é a excelência acadêmica, empregabilidade e relacionamento com a indústria.

Existem cursos de treinamento, de liderança rural e de curta duração, assim como recebe várias visitas de delegações representando vários países e organizações. O Curso de Produção Rural de um Ano (The One-Year Farming Course) é um bom exemplo de um curso intensivo de curta duração, único na universidade. Foi concebido para preparar o futuro fazendeiro, gerente ou proprietário com o conhecimento básico, mas suficiente para administrar uma empresa rural contemporânea. Cobre todos os aspectos das práticas de fazenda, incluindo a ciência da produção animal e vegetal, mecanização, gerenciamento e mercados. Além disso, o curso tenta também possibilitar aos alunos um melhor entendimento sobre os desafios do setor do agronegócio, no que diz respeito à cadeia de suprimento, rastreabilidade e sustentabilidade.

Cerca de pedras é muito comum nas criações da região

A instituição possui também o centro "Rural Skills Centre", que desenvolve cursos de até um mês cobrindo habilidades bem específicas para o dia a dia da propriedade rural, tais como: Dirigindo uma Quadbike com Segurança, Moto-Serra, Pesticidas, Primeiros Socorros, Construção de Cercas de Pedra (uma tradição nos Cotswold), etc. Para mais informações, uma visita ao site www.rau.ac.uk é muito interessante e apresenta, além de diversas informações, imagens belíssimas da instituição e da região.

VIDA DOS ESTUDANTES

Como grande parte dos universitários vive na própria RAU ou próximos a ela, a vida no Campus é repleta de atividades realizadas fora das salas de aula. Locais para estudos são inúmeros, desde a excelente biblioteca, passando por diversas salas de informática, até um lounge ensolarado que conta com uma cafeteira "Starbucks".

Mais de mil alunos de 40 países cursam a RAU

As atividades esportivas são muito estimuladas entre os alunos, sendo que, nas quartas-feiras, as tardes são reservadas à prática esportiva. O campus conta com diversas quadras esportivas de tênis, futebol, hockey de grama, crickett e, é claro, rugby. O time de rugby tem até algum sucesso nas ligas universitárias da Inglaterra. Existe até mesmo um time de polo, os cavalos dos alunos podem ficar alojados nos estábulos da universidade e as competições são realizadas no campo do clube de Cirencester, que fica adjacente ao Campus.

Dentro do campus, a principal área de confraternização dos estudantes é o Tithe Barn, um antigo celeiro que funciona como um pub. Entre as cervejas vendidas, é possível degustar a Muddy Wellies (Botas Embarradas), produzida pelos próprios alunos dos cursos de empreendedorismo. A união dos estudantes é atuante e movimenta a vida dos alunos com diversas atividades, como gincanas, competições esportivas e bailes.

BRASILEIROS NA RAU

Royal Agricultural University conta, hoje, com cerca de 1.100 alunos de mais de 40 nacionalidades diferentes, e a presença de estudantes brasileiros, apesar de não ser numerosa, é qualificada. Até recentemente, delegados da Cooperativa COAMO, como parte do roteiro da viagem de estudos organizados por empresas de agroquímicos, passavam um dia na universidade, entre palestras e visitas ao campo.

Tithe Barn é um antigo celeiro que funciona como um pub

O corpo docente da RAU conta com o professor Luís Kluwe Aguiar, graduado em Agronomia pela UFRGS, em Porto Alegre/RS, que leciona, faz pesquisa e dá consultoria desde 2001, além de trabalhar para o Departamento de Administração, mas que estará assumindo cargo de Professor Sênior na Harper Adams University, também na Inglaterra, em breve. Além dele, brasileiros de várias regiões têm estudado junto com o professor Luís, mais recentemente Roberto Schroeder, médico-veterinário da Superintendência Federal de Agricultura no Rio Grande do Sul; Marijke Damen, especialista em produção e exportação de frutas no Vale do São Francisco; René Ormazabal de Moura, pecuarista e produtor de vinho no Rio Grande do Sul, assim como Isadora Lopes, visitante do mestrado da USP - Ribeirão Preto que veio ao Royal para coletar dados para pesquisa. Os temas das pesquisas e interesses são bastante diversificados. O veterinário Roberto Schroeder, por exemplo, realizou um estudo comparativo medindo Emissões de Carbono entre propriedades no Reino Unido e no Brasil. Esse estudo veio a ser publicado no Journal of Food Science and Engineering. Como resultado da pesquisa sobre Imagem de Origem da Carne Brasileira, um artigo baseado no trabalho da Isadora Lopes estará sendo publicado no Journal of Food and Marketing em breve.

Cirencester, cidade que remonta à ocupação romana

Devido à presença de um professor porto-alegrense, a RAU mantém um contato estrito com o Consulado Britânico de Porto Alegre e com a UFRGS. O professor Luís Kluwe Aguiar participou da VIII Jornada do NESPRO e do I Simpósio Internacional sobre Sistemas de Produção de Bovinos de Corte, organizados pela Faculdade de Agronomia da UFRGS. Os eventos foram coordenados pelo professor Júlio Jardim Barcellos, do Departamento de Zootecnia, e realizado na capital gaúcha entre os dias 24 e 26 de setembro.

*Roberto Schroeder é chefe da Divisão de Política, Produção e Desenvolvimento Agropecuário da Superintendência Federal de Agricultura do Rio Grande do Sul