Uma edição que vale por 12. A publicação destaca análises anuais dos principais setores da pecuária brasileira.

Informação com credibilidade há 17 anos!

Notícias do Devon

 

Valorização do gado Devon é uma das marcas de 2012

A raça Devon teve um ano repleto de conquistas e que ficará marcado pela valorização de seus exemplares. Neste segundo semestre, as feiras e os leilões realizados pelo Brasil provaram que o Devon está em um momento de crescimento, com a procura de animais da raça aumentando cada vez mais. “Em todos os remates realizados nos últimos meses, o Devon teve pista limpa e isso demonstra que a qualidade do nosso gado está despertando o interesse de criadores que têm nessa raça uma excelente opção para melhorar rebanhos, tornando-os mais produtivos”, afirma Gilson Hoffmann, presidente da Associação Brasileira de Criadores de Devon (ABCD).

Um exemplo claro dessa valorização aconteceu no 16º Leilão da Cabanha São Luiz, realizado em Lages/SC, em novembro. As médias alcançadas, de R$ 8.100,00 para os touros e R$ 8.700,00 para as fêmeas, foram as melhores da temporada. O evento registrou também a venda de uma novilha Devon PO de dois anos pelo valor recorde de R$ 28.000,00. “Acredito que o trabalho de seleção genética que está sendo implementado pelos criadores da raça no Brasil é cada vez mais rigoroso, e o destaque do Devon é fruto disso”, revela Ivo Tadeu Bianchini, proprietário da Cabanha São Luiz.

Outros eventos também marcaram o crescimento do Devon no Sul do Brasil. A Expolages 2012, realizada em outubro, em Santa Catarina, contou com a presença de sete cabanhas criadoras da raça, e alcançou a média positiva de R$ 6.846,00 pelos touros. O animal da raça mais valorizado no evento foi a fêmea Arapari 1620 Euro, vendida por R$ 20.000,00. O 38º Leilão da Cabanha Santa Maria, de Benedito Franco, também chegou a quase R$ 6.000,00 de média pelos touros Devon PO. “A participação da raça nas feiras demonstra o constante crescimento do Devon, disponibilizando seu potencial genético para as mais diversas regiões, o que comprova a grande capacidade de adaptação da raça em qualquer região onde é criada”, disse Cláudio Ribeiro, vice-presidente Comercial da ABCD.