A Granja do Ano – 33 anos da melhor prestação de informações e serviços ao profissional do campo.

Radiografia das principais atividades agrícolas, relação de instituições e empresas do agronegócio brasileiro.

Defensivos Agrícolas

 

Além da PROTEÇÃO da lavoura

Em conjunto com a proteção de cultivos, a Syngenta dá prioridade aos projetos que visam à segurança alimentar com sustentabilidade

A Granja do Ano - Além de produzir defensivos para combater pragas e doenças, de que outras formas a Syngenta trabalha junto aos produtores para melhorar os resultados de produtividade nas lavouras?
Laércio Giampani -
Como líder mundial no setor de defensivos agrícolas, a Syngenta entende seu importante papel em contribuir para a segurança alimentar de um mundo que cresce em 200 mil pessoas todos os dias. Estamos engajados nessa questão e sabemos que esse é um trabalho que não conseguimos fazer sozinhos. Portanto, por meio de parcerias com ONGs, governo e outras instituições, estamos realizando projetos alinhados ao The Good Growth Plan, nosso Plano de Agricultura Sustentável. O plano tem como premissas fundamentais a transparência e a abertura de diálogo com a sociedade, por meio de compromissos a serem cumpridos até 2020, sustentados por três pilares: produzir mais usando menos água, menos terra e insumos; melhorar a vida das comunidades rurais oferecendo treinamento, segurança e produtividade; e preservar a biodiversidade e recuperar áreas degradadas. Como exemplo de projeto de alto impacto em diversos aspectos, podemos citar o Integrare, que contempla as plataformas de proteção de cultivos, sementes e serviços Syngenta, de acordo com a necessidade de cada agricultor. Por meio desse programa, elevamos a produtividade de mais de 700 sojicultores em 10%, gerando um aumento médio de 30% na renda desses produtores, localizados em mais de 140 municípios brasileiros.

Qual a avaliação do The Good Growth Plan até agora e quais as próximas metas e objetivos do projeto?
No último ano, nosso foco foi assegurar fundações sólidas. Estabelecemos redes de fazendas de referência, reunimos dados de base e esclarecemos a melhor forma para controlar e verificar o progresso. Ao mesmo tempo, criamos programas de gestão de solos e de biodiversidade para melhorar os ecossistemas agrícolas. Além disso, ampliamos nosso alcance para os pequenos agricultores e levamos aos nossos clientes não apenas nossos produtos, mas também o acesso ao conhecimento, às tecnologias, ao treinamento para utilização segura e aos mercados. Seguimos focados no cumprimento de nossos objetivos até 2020. O The Good Growth Plan é fundamentado pela execução do próprio plano, pela auditoria dos projetos e pela transparência dos resultados. Por isso, estamos colaborando com o Instituto Open Data, com o intuito de desbloquear o potencial econômico e socioambiental, a partir do compartilhamento de vários dados do progresso do The Good Growth Plan. A Syngenta é a primeira do setor agrícola a fazer uma colaboração como essa, o que enfatiza o objetivo da empresa de tornar os dados do plano transparentes e disponíveis para a sociedade.

Quais são os principais e mais recentes projetos na área de pesquisa e desenvolvimento?
O programa mundial de P&D da Syngenta, focado em sustentabilidade, segurança e ganhos em eficiência, tem investimentos anuais de mais de US$ 1,4 bilhão. Com relação a novas tecnologias, podemos destacar nosso pioneirismo por meio do Plene Emerald, direcionado a produtores de cana-deaçúcar, que será produzido em ambiente totalmente controlado, a partir de gemas de cana-de-açúcar encapsuladas, funcionando como uma semente de alta qualidade. O novo Plene chega ao mercado em 2017 e é fruto de um acordo de licenciamento exclusivo com a canadense New Energy Farms para o acesso à tecnologia CEEDS, que permitirá a produção da novidade em escala comercial. A nova tecnologia de plantio gera benefícios notáveis para o meio ambiente, já que não há necessidade do compactamento do solo. O lançamento irá contribuir diretamente para o The Good Growth Plan, que visa aumentar em 20% até 2020 a produtividade das principais culturas. A plataforma Plene conta ainda com as já conhecidas tecnologias Plene Evolve e Plene PB, mudas para geração de viveiros de alta qualidade e preenchimento de falhas, respectivamente, e oferecem um material genético puro que garante mais qualidade e produtividade.

Laércio Giampani é diretor-geral da Syngenta no Brasil