A Granja do Ano – 33 anos da melhor prestação de informações e serviços ao profissional do campo.

Radiografia das principais atividades agrícolas, relação de instituições e empresas do agronegócio brasileiro.

Produtor de Milho

REFERÊNCIA na produção de milho

A SLC Agrícola explora mais de 50 mil hectares de milho empregando o melhor da tecnologia de cultivo Divulgação

A Granja do Ano — O que a empresa definiu para o milho na safra 2014/15 quanto à área e à expectativa de produção e produtividade?

Aurélio Pavinato — O milho é uma cultura importante no sistema de produção da empresa, utilizado na rotação ou sucessão com a soja e o algodão. Por isso, ao longo dos anos, a companhia tem expandido a área plantada. Na safra 2013/14, plantamos 13,6 mil hectares de milho safra e 37,2 mil hectares de milho segunda safra. Para a safra 2014/15, os preços internacionais estão baixos e não há motivação para expandir.

Qual é a projeção de área para a nova safra?

A companhia deve apresentar um comunicado ao mercado no início do novo ano safra, informando nosso planejamento de área plantada, mas provavelmente não haverá expansão na área plantada.

A empresa produz milho em muitas regiões brasileiras. Onde o cereal se mostra mais produtivo e mais rentável?

Há 20 anos não era possível imaginar que o Brasil teria potencial produtivo de milho similar ao potencial americano. Hoje, utilizando alta tecnologia, é possível produzir de 12 mil a 15 mil quilos por hectare de milho safra, níveis similares aos dos melhores produtores americanos. A grande novidade recente no Brasil tem sido o alto potencial do milho segunda safra. Estamos atingindo produtividade de 8 mil a 10 mil quilos por hectare, reduzindo em muito o custo unitário de produção.

Há muitas diferenças para a produção de milho de primeira e de segunda safras conforme as regiões em que a SLC está sediada?

O potencial do milho safra é maior em regiões de maior altitude, como Goiás e Bahia, já o milho segunda safra apresenta adaptação para altitudes mais baixas e está produzindo muito bem nas diferentes regiões do Brasil onde apresenta ciclo de chuvas adequado e é possível o seu cultivo. Temos cultivo de milho segunda safra no Mato Grosso, no Mato Grosso do Sul, em Goiás e no Maranhão. A produtividade será maior que a meta projetada de 110 sacas/ hectare, pois o clima foi muito favorável neste ano.

Que efeitos o transporte (custo de frete, estradas ruins, etc.) provoca na rentabilidade da empresa e na competitividade brasileira em relação ao milho?

O Brasil apresenta alto potencial para produzir milho, com baixo custo de produção dentro da fazenda, mas enfrenta o grave problema do alto custo logístico. Como o milho é uma cultura de baixo valor agregado, é a que mais sofre o custo logístico do País. São urgentes fortes investimentos no incremento e na melhoria da malha logística para tornar o País mais competitivo e dar segurança para o produtor continuar produzindo, mesmo em anos de preços mais baixos.

O que esperar do milho no agronegócio brasileiro?

Assim como o Brasil já se transformou no principal exportador de soja, o País tem potencial para ser um grande exportador de milho, gerando divisas e melhorando a balança comercial. A SLC Agrícola pretende contribuir com o aumento da produção brasileira, gerando valor para os acionistas e benefícios para a sociedade. As condições ambientais brasileiras são extremamente favoráveis para isso, mas o País precisa reduzir o custo de produção através da inovação e construção de estrutura de escoamento da produção, que proporcione melhoria da competitividade nacional

Aurélio Pavinato é diretor presidente da SLC Agrícola