A Granja do Ano – 33 anos da melhor prestação de informações e serviços ao profissional do campo.

Radiografia das principais atividades agrícolas, relação de instituições e empresas do agronegócio brasileiro.

Sementes

Lavoura de qualidade inicia na SEMENTE

Trabalhar pelo alto valor da semente que irá para o campo é prioridade para a DuPont Pioneer

A Granja do Ano - De que forma a DuPont Pioneer identifica e trabalha para atender as diferentes necessidades dos diversos perfis de produtores rurais brasileiros?

Roberto de Rissi - A DuPont Pioneer conta com uma equipe de campo com aproximadamente 500 profissionais, composta por representantes comerciais, coordenadores técnicos e gerentes, além de um estruturado departamento de marketing e agronomia que mantém forte e próximo relacionamento com os seus distribuidores e agricultores. É por meio dessa estrutura que a DuPont Pioneer identifica, se organiza e se planeja para atender as diferentes necessidades e demandas de seus clientes. Com base na análise de informações é que a empresa elabora todo um planejamento estratégico e seu plano de ação. Em linhas gerais, os investimentos aplicados pela DuPont Pioneer são direcionados para as áreas de pesquisa genética, novas tecnologias, serviços, unidade de beneficiamento com foco na melhoria contínua da qualidade, distribuição e atendimento aos clientes. Na área de supply, a empresa investiu na melhoria e na construção de novas unidades de produção de sementes, a exemplo das ampliações em Itumbiara/GO, Santa Rosa/RS e Formosa/GO, além da construção da nova unidade de beneficiamento de soja em Catalão/GO. Na pesquisa, tanto de milho quanto de soja, os investimentos também foram substanciais permitindo ganhos de eficiência e qualidade no lançamento de novos híbridos de milho e cultivares de soja para ambas as marcas, Pioneer e BioGene. Muitas foram as melhorias em estrutura e capital humano nas estações de pesquisa de Passo Fundo/ RS, Toledo/PR, Sorriso/MT, Itumbiara/ GO, Brasília/DF e a solidificação de um grande projeto: o centro de excelência de Palmas/TO.

Qual é a contribuição da semente de qualidade para uma lavoura produtiva e rentável?

Já faz alguns anos que a semente tem por definição ser o maior veículo de tecnologia. Isso porque a semente guarda um conjunto de características que, ao interagir com o meio ambiente e com as práticas de manejo, possibilita alcançar elevados índices de produtividade. A maior resposta à aplicação de insumos, a capacidade de adaptação e as práticas de manejo fazem da semente o insumo de maior valor. Como resultado dessa equação, o Brasil cresce em produtividade e em produção. Hoje, o Brasil planta uma área aproximada de 53,5 milhões de hectares (dados de 2012/2103). Isso equivale entre 6% a 7% do território nacional. Com essa área de plantio, o Brasil produziu 188,6 milhões de toneladas. Para 2013/2014, as estimativas apontam para uma produção próxima a 200 milhões de toneladas em uma área ao redor de 57 milhões de hectares. Esses números podem se alterar diante da dinâmica do mercado, mas são números bem próximos do que deve acontecer. O que importa é que o Brasil é um gigante dentro do cenário internacional de produção de alimentos e isso só tem sido sustentado pelas novas cultivares nas diferentes culturas, novas tecnologias e ao trabalho dos nossos agricultores e de toda a cadeia.

Quais são os mais recentes lançamentos da empresa em sementes e que novidades os produtores podem esperar para as próximas safras?

Considerando as necessidades do mercado e o fortalecimento da nossa linha de produtos para ambas as marcas, Pioneer e BioGene, a DuPont Pioneer estará lançando vários produtos com características especiais. Na soja, após os cinco recentes lançamentos para a marca BioGene, todos com foco no Brasil Central, a DuPont Pioneer lança seis cultivares de soja, sendo um para a marca BioGene (BG4377) e cinco para a marca Pioneer (97R73, 99R09, 97Y07, 98Y71 e 98Y52). No milho, serão dez lançamentos, sendo três para as marca BioGene e sete para a marca Pioneer. Como destaques para a marca BioGene, teremos o BG7318H, um híbrido superprecoce com alto potencial produtivo para o verão da Região Sul; o BG7330H, um híbrido precoce com excelente adaptação para a safrinha do Sul; e o BG7037H, um híbrido de alto potencial produtivo para a Região do Brasil Central. Para a marca Pioneer, os destaques são os lançamentos do P2830H, um superprecoce para o Brasil Central; o P3250, um híbrido para a safrinha do Sul; e os híbridos P3630H, P3844H, P3456H e P3779H, todos de ciclo precoce e com adaptação para a Região do Brasil Central.

 

Roberto de Rissi é diretor executivo da DuPont Pioneer Brasil