Mercado

Sem novas perspectivas

As exportações continuam firmes no decorrer do ano de 2017, apesar de o mês de fevereiro ser caracterizado por uma quantia menor de dias úteis. No fechamento mensal o faturamento com as exportações de carne bovina foi de US$ 410 milhões resultantes do embarque de 103,9 mil toneladas, segundo dados da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec). Comparando os valores obtidos em fevereiro com o mês de janeiro, houve retração de 7,6% em volume e 5,8% em receita decorrentes do mês mais curto. Já no acumulado do primeiro bimestre do ano (janeiro e fevereiro), já foram exportadas 216,4 mil toneladas de carne bovina com faturamento de US$ 846,3 milhões.

Dentre os principais países importadores, ainda segundo a mesma instituição, destacam-se pelo segundo mês consecutivo Hong Kong e China nas duas primeiras colocações. Logo atrás vem a União Europeia, figurando no terceiro lugar. O mercado russo também merece destaque, já que apresentou um aumento das importações, tanto em volume como em faturamento, na ordem de 7,6% e 10,7%, respectivamente.

O ano de 2016 foi marcado pela reabertura das exportações de carne bovina brasileira para o mercado norte-americano, sendo que o primeiro embarque de carne in natura ocorreu em setembro passado, com 127 toneladas. Já no mês de fevereiro houve um crescimento substancial no montante, que fechou em 933 toneladas exportadas para os Estados Unidos. No total de todas as categorias, os norte-americanos importaram 2.831 toneladas de carne bovina, resultando em um faturamento de mais de US$ 20 milhões.

Já no âmbito das categorias de carne exportadas, a in natura segue na liderança, seguida dos miúdos, da industrializada, das tripas e, por último, das salgadas.

A tabela Boi Gordo no Mundo mostra os preços praticados da segunda ...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!