Confinador

 

VITAMINA E

Suplementação que garante maior desempenho e carne de melhor qualidade

Vinicius Gouvêa*

Vitaminas são substâncias orgânicas com estruturas químicas e funções variadas no organismo. O termo vitamina (“vita” = vital ou vida; “amina” = composto nitrogenado) foi utilizado inicialmente em 1911 pelo cientista polonês Cashmir Funk para designar um grupo de compostos vitais para os organismos e que continham na sua composição um componente nitrogenado comum conhecido até então como aminas. O fornecimento de quantidades adequadas de vitaminas garante que os animais sejam capazes de utilizar eficientemente outros nutrientes da dieta, uma vez que muitos dos processos metabólicos que ocorrem no organismo animal (crescimento, reprodução, resposta imune) são especificamente controlados por esses compostos.

De maneira geral, as vitaminas podem ser classificadas de acordo com a sua solubilidade em dois grupos: lipossolúveis, ou seja, solúveis em solventes orgânicos ou nos lipídeos – vitaminas A, D, E e K; e hidrossolúveis, solúveis em água – vitaminas C e do complexo B (ácido nicotínico, ácido pantotênico, ácido fólico, biotina, colina e ácido ascórbico). Uma grande diferença entre esses dois grupos está no fato de as vitaminas lipossolúveis, depois de ingeridas, serem armazenadas no organismo nos mesmos locais de armazenamento das gorduras. Essas vitaminas são excretadas, em grande parte, nas fezes dos animais. Por outro lado, as vitaminas hidrossolúveis (exceto para a vitamina B12) não são armazenadas no organismo e, no caso dos ruminantes, a sua produção diária em quantidades adequadas é necessária para o ótimo funcionamento das atividades metabólicas. As vitaminas hidrossolúveis, ao contrário das lipossolúveis, são, em grande parte, eliminadas pela urina (Zeoula e Geron, 2006).

Os animais ruminantes, diferentemente de outros mam...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!