Ovinocultura

 

Projeto para agregar valor à produção

Família investe em agroindústria para produzir e comercializar a carne de cordeiro

Denise Saueressig
denise@revistaag.com.br

Diante de uma cadeia que ainda carece de organização, iniciativas de empreendedores fazem toda a diferença para dar impulso à produção. Em Panambi, município do Noroeste do Rio Grande do Sul, a família Bronzatti resolveu investir em uma estrutura própria para comercializar a carne de cordeiro.

Inaugurada no mês passado, a agroindústria Laranjeiras é a primeira da cidade a trabalhar com o abate de ovinos. Tradicionalmente, a região não está entre aquelas que têm grandes rebanhos no estado gaúcho, mas agora já dá sinais de aquecimento da atividade.

Os Bronzatti iniciaram a criação de ovinos em 2005 para que os animais ajudassem no manejo dos pomares de laranja. Especialmente entre as árvores mais antigas, os ovinos permanecem durante meio dia, fazem a limpeza do terreno e auxiliam na adubação. “Assim, não precisamos de roçada e herbicida para eliminar as plantas invasoras”, explica o produtor Gelson Luís Bronzatti.

Estrutura própria de confinamento permite a terminação dos cordeiros com peso para o abate em média de 40 quilos

O interesse pela atividade cresceu e a família percebeu que a ovinocultura poderia representar o incremento e a diversificação da renda. Hoje o rebanho é formado por 240 matrizes da raça Texel e dois carneiros PO. Os cordeiros são terminados em uma estrutura própria de confinamento e são abatidos com peso médio de 40 kg.

Cortes são comercializados em ponto d...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!