Genética

 

APROVADAS!

Instituto Biológico atesta sanidade de sêmen e embriões de bovinos de 90% das centrais de inseminação do Brasil

O Instituto Biológico (IB) (http://www. biologico.sp.gov.br/), órgão da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, é responsável por realizar cerca de 90% dos exames sanitários em Centros de Coleta e Processamento de Sêmen (CCPS) de todo o Brasil.

A finalidade das análises está no monitoramento e na certificação de partida utilizando provas moleculares (PCR) e imunodiagnósticas - ELISA, IDGA, vírus neutralização. O trabalho realizado pelo IB é fundamental para garantir a ausência de agentes patogênicos no material genético produzido, tanto para comércio nacional quanto internacional.

O IB realiza 223 tipos de exames imprescindíveis para preservar a sanidade animal. Em 2015, foram processadas 81 mil análises laboratoriais, cerca de oito mil provenientes das centrais de inseminação para pesquisa. “Os exames realizados no IB vêm garantindo a biossegurança do material genético comercializado nacional e internacionalmente, assegurando a competitividade na exportação de sêmens e embriões bovinos”, afirma o diretor-geral do IB e pesquisador Antonio Batista Filho. A genética dos bovinos produzidos no Brasil está disseminada em diversos países, entre eles, Paraguai, Argentina, Colômbia e, mais recentemente, Costa Rica e Moçambique.

O País, que é o maior exportador de embriões do mundo, está em negociação com os Estados Unidos e República Dominicana. Para a exportação de material genético, as CCPS devem ser livres de brucelose, tuberculose, tricomonose, campilobacteriose genital bovina e diarreia viral bovina. Alguns países ainda exigem certificação de partida de sêmen livre para estomatite vesi...

Para ler a matéria completa faça Login
Caso não seja assinante da Revista AG, clique Aqui e Assine Agora!