Sala de Ordenha

Leite em alta, custos de produção também

A concorrência entre os laticínios mantém firmes os preços do leite no mercado interno. O preço pago ao produtor registrou a sexta alta consecutiva.

Considerando a média nacional, no pagamento de maio, referente ao leite entregue em abril, o produtor recebeu, em média, R$ 1,061 por litro de leite, segundo levantamento da Scot Consultoria.

Houve alta de 1,8% em relação ao pagamento anterior. Em relação ao mesmo período do ano passado, o aumento é de 14,2%, em valores nominais.

Segundo o Índice Scot Consultoria para a Captação de Leite, em abril, o volume de leite diminuiu 2,7% frente ao mês anterior (média nacional). A produção caiu em todos os estados pesquisados, com o agravante do clima e da alimentação concentrada cara.

Figura 1 - Preço do leite ao produtor (média nacional ponderada) - em R$/litro, em valores nominais

Para maio, os dados parciais apontam para queda de 0,2% na produção brasileira, já com o peso da produção retomando no Sul do País e abertura de silos no Brasil Central e na Região Sudeste.

Para o pagamento de junho (produção de maio), 70% dos laticínios pesquisados acreditam em alta dos preços ao produtor e os 30% restantes falam em manutenção.

Para junho e julho, aumentou o número de empresas no Sul do País apontando para manutenção dos preços, em função da retomada da produção.

Nas Regiões Sudeste e Centro-Oeste, a expectativa é de alta de preços, porém, a intensidade deve ser menor nos próximos meses.

No mercado spot, ou seja, o leite comercializado entre as indúsRafael Ribeiro de Lima Filho, zootecnista Scot Consultoria trias, os preços do leite subiram em maio e junho e atingiram os maiores valores históricos. Esse quadro corrobora com o cenário de baixa oferta de leite no mercado.

Em São Paulo e Minas Gerais foram verificados negócios acima de R$ 1,90 por litro no mercado spot.

Por fim, o aumento das importações é um fator que pode limitar as altas de preços nos próximos meses.

Os volumes de leite em pó adquiridos no mercado externo pelo Brasil aumentaram desde março deste ano.

Cabe destacar que, apesar das altas do preço do leite ao produtor nos últimos meses, os custos de produção da atividade continuam em alta.

O Índice Scot Consultoria de Custo de Produção da Pecuária Leiteria subiu em junho, com forte peso dos alimentos concentrados, com destaque para farelo de soja e polpa cítrica.

Segundo o Índice, a alta foi de 2,7% em junho, em relação a maio deste ano. Em relação a junho de 2015, os custos de produção subiram 28,4%.

O início da colheita da segunda safra de milho deverá diminuir, em parte, a pressão de alta sobre os preços do grão. Somado a isso, as quedas no dólar podem amenizar os aumentos dos insumos importados.

Rafael Ribeiro de Lima Filho, zootecnista Scot Consultoria